Anterior1 de 3Próximo

Udinese Calcio e Juventus defrontaram-se na Dacia Arena em jogo a contar para a oitava jornada da Liga Italiana. À entrada para esta partida, a equipa da casa ocupava o 15º lugar da tabela enquanto que os atuais campeões lideravam o campeonato com mais seis pontos que o segundo classificado, SSC Napoli.  Em relação ao último jogo do campeonato, apenas foi feita uma alteração por ambos os técnicos. Do lado da Udinese, Antonin Barak entrou para o lugar de Pussetto, enquanto que na Vecchia Signora, Massimiliano Allegri apostou no uruguaio Bentancur, que substituiu Emre Can.

Na primeira parte vimos, sem sombra de dúvidas, uma Juventus muito superior ao adversário, que jogou perante os seus adeptos. Os campeões italianos entraram muito pressionantes na partida e com vontade de tomar conta do jogo desde o início. Os primeiros dez minutos foram um verdadeiro massacre para os visitados, no entanto todo o caudal ofensivo da Juventus não se traduzia em claras oportunidades de golo. Já a Udinese jogou à espera do erro adversário, mas ainda assim nunca conseguiu sair para o ataque.  Aos 19 minutos, Pjanic tentou a sorte de fora de área, mas a bola saiu por cima.

Só à passagem da meia hora de jogo é que começaram a aparecer as oportunidades de golo. Ao minuto 32, Rodrigo Bentancur marcou o primeiro golo da partida, depois de um cruzamento do defesa português, João Cancelo. Três minutos depois, S. Scuffet, o guarda-redes da Udinese, fez uma defesa monstruosa e evitou o golo de Mandzukic. No seguimento da jogada e depois da insistência da Vecchia Signora, Cristiano Ronaldo, na primeira vez que rematou à baliza, fez o gosto ao pé. Um belo remate de pé esquerdo que aumentou a vantagem para a Juventus. A resposta da Udinese surgiu ao minuto 42, quando Barak, o extremo da equipa da casa, acertou no poste da baliza de Szczesny.

A primeira parte foi totalmente controlada pela Juventus e isso traduziu-se nos dois golos marcados ainda nos primeiros 45 minutos. Com um caudal ofensivo muito elevado, a tarefa dos Bianconeri tornou-se muito mais complicada.

Fonte: Juventus FC

Na segunda parte, a Udinese entrou melhor, a tentar chegar com mais eficácia à área da Juventus. Logo no quinto minuto do segundo tempo, os homens da casa criaram uma grande oportunidade para anular a vantagem de dois golos da Juve. Depois de um livre lateral, foi Alex Sandro que, em cima da linha, evitou o primeiro golo da Udinese. Ao minuto 55, Paulo Dybala desperdiçou uma grande oportunidade, na cara do golo. O remate do argentino subiu muito e saiu longe do alvo. Cinco minutos depois foi a equipa da casa que voltou a ameaçar, novamente com um remate perigoso de Barak. O segundo tempo foi muito mais equilibrado e cheio de oportunidades.

Ao minuto 66, Ronaldo voltou a ameaçar, mas o remate do português saiu fraco. Aos 70’, Scuffet voltou a estar em grande destaque ao defender um remate muito potente de Bernardeschi, que tinha entrado para o lugar de Dybala. A resposta surgiu dois minutos depois, quando Pussetto rematou fora da área e obrigou o guarda-redes da Juventus a esticar-se e fazer uma grande defesa. Até ao fim, a Juventus procurou controlar o ritmo do jogo, sem grandes ofensivas e segurar o resultado. Ainda conseguiu assustar uma vez mais a Udinese com um remate forte de João Cancelo, ao minuto 84.

Este é um resultado justo, uma vez que a Juventus conseguiu impor o favoritismo na primeira parte e depois soube controlar e segurar a vantagem que tinha na segunda pate. Com esta vitória, a equipa de Cristiano Ronaldo e companhia consegue aumentar a diferença de pontos para o segundo classificado, ainda que à condição.

Onzes Iniciais:

Udinese Calcio- S. Scuffet; Larsen; Troost; Nuytinck; Samir; Behrami (62’ Pussetto); Barak (75’ Teodorczyk); Fofana; Mandragora; R. De Paul; Lasagna (86’ Vizeu)

Juventus- W. Szczesny; Alex Sandro; L. Bonucci; G. Chiellini; J. Cancelo; M. Pjanic (89’ Barzagli); Matuidi (46’ Emre Can); Bentancur; C. Ronaldo; P. Dybala (66’ Bernardeschi); Mandzukic.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários