O Leão

Fonte: AC Milan / Bola na Rede

De primeiro nome Rafael, é um miúdo jovem (20 anos). Veio ter com o seu amigo e compatriota, André (segundo nome Silva). Esse tal André até era bastante popular quando entrou lá no bar. O início da sua vida no AC Milan foi positivo, e deixou muita gente ansiosa pelo que estaria para vir. Mas agora está sentado num canto, sem falar com ninguém. Esteve em Espanha por um ano, para ver se mudava a sua fortuna, mas de pouco lhe valeu. É como um jogador de futebol, quando chega a um novo clube e marca uns bons golos nos primeiros jogos, mas depois parece perder o entusiasmo, levando a uma quebra de rendimento.

Enfim, deixemo-nos de comparações. Voltemos à história do bar, e à história do Leão. Rafael começou por frequentar os bares de Alvalade (foi lá que nasceu para este mundo, aliás). Depois de um episódio digno daquelas rixas de bar dos westerns antigos, decidiu nunca mais voltar lá, e mudou-se para França, onde até recolheu vários elogios, de habituais frequentadores daquele estabelecimento (o Ligue 1¸ penso que assim se chamava). A palavra foi-se espalhando pelos bares da Europa inteira, mas foi este que mais o atraiu. Então, aqui está Rafael, com o seu fato vermelho e negro, pronto para causar uma boa impressão, mesmo que isso implique empurrar André Silva ainda mais para o canto. Quando entra, Rafael percebe que existe um senhor que já atrai, sozinho, todas as atenções: o pistoleiro.

Comentários