Cabeçalho Liga Italiana

Recordo-me de, há cinco semanas, ter escrito sobre o arranque de Serie A do Internazionale de Spalletti. Na altura falei mais da organização dentro do terreno da sua equipa. Hoje falo, quase em jeito de comentário, da possibilidade-candidatura dos ‘nerazzurri’ ao ‘scudetto’.

A frase que serve de título a este artigo foi pronunciada por Luciano Spalletti após o Nápoles 0-0 Inter do passado dia 21 de outubro, passando a mensagem de total confiança na sua ‘squadra’.

Se também dias antes escrevi sobre o Nápoles, líder encantador pelo seu estilo, já no caso do Inter, podemos falar de uma equipa com uma organização de jogo que é reflexo da alta inteligência estratégica do seu treinador.

Salvaguardando as devidas distâncias, quer Spalletti quer Maurizio Sarri têm percursos de carreira nalguns aspetos idênticos, desde logo têm a mesma idade (58 anos), e têm ambos percursos ascendentes desde divisões secundárias do futebol transalpino, embora Spalletti já tenha vencido fora de Itália, ao serviço do Zenit de São Petersburgo.

Anúncio Publicitário

Mais importante dos dados coincidentes entre os dois ‘allenatori’ é o facto de ambos ainda não terem conquistado o título italiano. No caso de Spalletti é o título que lhe falta no país natal, no caso de Sarri, seria o primeiro da carreira.

Contudo, sem querer perder-me neste exercício de coincidências, não esqueçamos Lazio (com um Simone Inzaghi a querer afirmar-se ainda mais como treinador) e Juventus (a não querer ceder na sua hegemonia de hexacampeão) logo no encalço, ambas as formações um ponto atrás do Inter e a três do Nápoles.

Voltando ao Inter, que é o assunto deste artigo…provavelmente é e será a grande oportunidade de Luciano Spalletti arrecadar o ‘scudetto’ depois de tentativas falhadas na Roma.

Não existe camisola para vencer os jogos difíceis e outra para os jogos fáceis”, escreveu Spalletti após a última vitória pela margem mínima (2-1) sobre o Hellas Verona Fonte: FC Internazionale
Não existe camisola para vencer os jogos difíceis e outra para os jogos fáceis”, escreveu Spalletti após a última vitória pela margem mínima (2-1) sobre o Hellas Verona
Fonte: FC Internazionale

Já na sua apresentação em junho, o treinador tinha indicado o 4x2x3x1 como o sistema que privilegiaria enquanto forma mais racional de ocupar o espaço de jogo. É o que tem promovido. Muita organização. Não marca golos como outros candidatos, mas sofre poucos, à boa maneira italiana.

Na 9ª jornada, no jogo já aludido, o Inter mostrou argumentos para fazer frente ao atual líder (e foi em Nápoles) pois a sua consistência defensiva e contra-ataques clínicos podem fazer mossa.

9 vitórias e 2 empates nas 11 rondas do campeonato até agora fazem os adeptos lembrar-se de registos ‘mourinhescos’ e suspirar pelo regresso à glória, a erguer o troféu que parece bem distante desde 2010. A fechar, não esquecer o dado que pode igualmente assumir destacável importância: o Inter, em 2017/18, não disputa as competições europeias.

Que dizer, por fim, sobre a candidatura do Inter a vencer a Serie A?  “Vinciamo lo scudetto, ok?” Palavra de treinador!

 Foto de Capa: FC Internazionale

Comentários