São muitos os casos de jogadores a quem é traçado um destino grandioso que não chega a deixar de ser um desejo. Desde jovens promessas que o são eternamente, a jogadores que escolhem o dinheiro em detrimento de uma carreira nos melhores clubes europeus, passando por aqueles craques que são mal geridos pelos seus clubes ou os que são  mais falados por aquilo que fazem fora do campo do que pelo que fazem dentro dele, os exemplos são vários.

O talento pode existir, mas, para além disso, é preciso trabalho, uma vida regrada e confiança por parte de treinadores e dirigentes. A capacidade psicológica de ultrapassar percalços, e fazer dessas mesmas dificuldades forças, assume particular importância para que um atleta possua uma boa tomada de decisão dentro e fora do campo.