internacional cabeçalho

Longe vão os tempos daquela saudosa selecção búlgara liderada pelo lendário Dimitar Penev, que conquistou o quarto lugar no Mundial de Futebol de 1994 disputado nos Estados Unidos da América. Nesse combinado figuravam nomes como os de Hristo Stoichkov, Krassimir Balakov, Emil Kostadinov, Borislav Mihaylov, Yordan Letchkov, Triffon Ivanov e Nasko Sirakov e o futebol de qualidade que apresentavam permitiu-lhes bater formações como a Alemanha e a Argentina para depois acabarem derrotados pela Itália de Roberto Baggio e companhia nas meias-finais da competição.

Vinte-e-três anos depois muito mudou e pouco ou nada desses tempos de glória transparece nesta nova selecção búlgara orientada pelo antigo internacional Petar Hubchev, que curiosamente esteve presente nessa saudosa fase final do Mundial de Futebol de 1994.

Hubchev tomou posse como novo seleccionador búlgaro no início de Outubro do ano passado e poucos dias depois foi impotente para impedir que os seus comandados sofressem duas pesadas derrotas às mãos da França (4-1) e da Suécia (3-0). O antigo internacional búlgaro, no entanto, não baixou os braços e tem desde então vindo a realizar um trabalho altamente meritório com a formação do leste da Europa e conta já por vitórias os últimos dois encontros realizados.

Petar Hubchev, o novo timoneiro da formação búlgara Fonte: kotasport.com
Petar Hubchev, o novo timoneiro da formação búlgara
Fonte: kotasport.com

A meio do mês de Novembro de 2016, a Bulgária recebeu uma Bielorrússia mergulhada em crise profunda e com algumas dificuldades à mistura, acabou por conseguir uma vitória sofrida por 1-0 com, o suspeito do costume, Ivelin Popov, a apontar o único golo do encontro. Foi já uma Bulgária diferente tacticamente, aquela que recebeu o combinado bielorrusso em Sófia no passado mês de Novembro. Hubchev abandonou o sistema de 4-2-3-1 utilizado pelo seu antecessor Ivaylo Petev e redesenhou a equipa num 4-4-1-1, que se desdobra facilmente em 4-4-2, com Spas Delev e Ivelin Popov como homens mais adiantados no terreno. Sem um ponta-de-lança clássico, Hubchev procura explorar a criatividade e técnica apuradas de Ivelin Popov e a versatilidade de Spas Delev para causar mossa nas defesas adversárias e julgando pelo encontro do passado Sábado frente à Holanda, a sua forma de pensar o jogo está a resultar em pleno.

Anúncio Publicitário

Com várias ausências importantes, a Bulgária de Hubchev recebeu a outrora poderosa Holanda em Sófia e conseguiu uma preciosa vitória por 2-0. Com Nikolay Mihaylov de volta à baliza em substituição do lesionado Vladislav Stoyanov, a Bulgária apresentou-se num 4-4-1-1 altamente moldável com Delev e Popov lá mais na frente e um meio-campo compacto suportado por dois médios centro de elevada qualidade como são os casos de Simeon Slavchev (jogador que pertence aos quadros do Sporting CP, mas que actualmente representa o Lechia Gdansk) e Georgi Kostadinov do PFC Levski Sofia. Sem o habitual capitão de equipa Svetoslav Dyakov, foi Ivelin Popov, que capitaneou uma selecção búlgara extremamente organizada e altamente mecanizada em todos os sectores.

Comentários