Gennady Smertin conseguiu colocar Erokhin na academia do FC Lokomotiv Moscovo, onde apesar de ter evoluído bastante como jogador, não conseguiu convencer os responsáveis do histórico emblema da capital a oferecerem-lhe um contrato de profissional. Para alguém que era adepto da equipa de Cherkizovo, como era o caso de Erokhin, a saída do FC Lokomotiv Moscovo parecia ser um enorme passo atrás na carreira, mas na verdade, o que aconteceu foi precisamente o contrário.

Ainda que devastado por ter sido dispensado do emblema moscovita, Erokhin não baixou a cabeça e deu um passo que, ainda que à partida pudesse parecer arriscado, acabou por ser determinante para o seu futuro, quando em 2007 assinou contracto com o FC Sheriff Tiraspol da Moldávia. Os três anos que passou no gigante moldavo foram de grande nível, ajudando o emblema da capital da Transnístria a ganhar três ligas e três taças da Moldávia. Em 2010, nos últimos meses que passou no clube e quando estava perto de completar 21 anos, Erokhin marcou um golo num jogo das pré-eliminatórias da Liga dos Campeões contra o GNK Dinamo Zagreb, ajudando a sua equipa a passar à fase seguinte. O jovem número 10 do FC Sheriff Tiraspol voltou a despertar interesse no seu país e foi sem surpresa que em 2011 assinou contracto com o FC Krasnodar. A mudança, no entanto, não correu da melhor forma. Sem espaço na equipa orientada por Slavoljub Muslin e insatisfeito com a falta de oportunidades, Erokhin decidiu rumar, primeiro por empréstimo e depois a título definitivo para o FC SKA-Khabarovsk do segundo escalão do futebol russo.

Erokhin, o maestro do meio-campo do FC Rostov Fonte: championat-rostov.ru
Erokhin, o maestro do meio-campo do FC Rostov
Fonte: championat-rostov.ru

A competitiva FNL não era lugar para um jogador do nível de Erokhin e após uma temporada ao serviço da formação do extremo-oriente russo, o agora internacional russo encontrou uma janela de oportunidade no FC Ural, que aceitou costear o seu empréstimo na temporada de 2013-14 e lhe ofereceu um vínculo permanente na época seguinte. Erokhin tornou-se rapidamente num jogador de capital importância na formação de Yekaterinburgo e por essa altura já ninguém tinha dúvidas sobre o seu verdadeiro valor.

Em Fevereiro deste ano, mudou-se para o FC Rostov de Kurban Berdyev durante a janela de transferências de inverno, onde, aos poucos, foi ajudando a formar aquela que, porventura, será a linha de meio-campo mais completa da Liga Russa.

Para Erokhin, a vida no mundo de futebol nem sempre foi fácil e ele próprio terá muitas vezes pensado nas palavras dos seus pais, que, embora o apoiassem a cem por cento, o tentaram por diversas vezes persuadir em abandonar a modalidade para se dedicar a uma carreira de massagista. Erokhin foi persistente, teve a ajuda das pessoas certas e hoje é um dos médios mais talentosos do futebol russo. É um maestro sem batuta, que se esconde por detrás da veia goleadora de Azmoun e Poloz, mas nada disso lhe tira o mérito de ser o grande impulsionador do futebol atacante dos Selmashi.

Anúncio Publicitário

Imagem de capa: Championat-Rostov.ru