4.

Riyad Mahrez – Esta é uma das transferências mais questionáveis do Manchester City de Pep Guardiola. Depois de conquistar a máxima glória em relvas britânicas de raposa ao peito, o argelino transferiu-se para os cityzens a troco de €67,8 milhões.

A substancial quantia envolvida na sua ida de Leicester para Manchester fez de Mahrez, à altura, a segunda contratação mais cara da história do gigante de Inglaterra. E se pelo serviço demonstrado pelos foxes o valor até podia ser justificado, a estranheza adveio mesmo pela sobrelotação de extremos direitos no plantel dos cityzens, onde Mahrez encontrou a feroz concorrência de Bernardo Silva e, esporadicamente, um promissor Phil Foden lhe tirava o lugar.

Assim sendo, o magrebino nunca foi uma escolha principal ou indiscutível para Pep Guardiola, tendo cumprido em média 59 minutos por jogo na última temporada e apenas 48 minutos por partida disputada na Premier League em 2018-19. Feitas as contas em todas as competições, o argelino já vestiu a azul-bebé do City em 98 ocasiões, tendo apontado 26 golos e feito 29 assistências.

1
2
3
4
5
6
Artigo anteriorAntevisão Portugal-Espanha: Dérbi Ibérico prepara Liga das Nações
Próximo artigoAnálise final da A Volta a Portugal Edição Especial
O Diogo é licenciado em Jornalismo pela Universidade Católica. Também tirou o curso de árbitro na Associação de Futebol de Lisboa. Tinha 8 anos quando começou a perceber a emoção que o desporto movia. No espaço de quinze dias, observou a família a chorar de alegria o golo do Miguel Garcia em Alkmaar, a tristeza da derrota em Alvalade contra o CSKA o ensurdecedor apoio dos adeptos do Liverpool enquanto perdiam a final da Liga dos Campeões por 3-0. Hoje, e cada vez mais apaixonado por futebol, continua a desenhar o seu percurso para tentar devolver a esta indústria tudo o que dela já recebeu.                                                                                                                                                 O Diogo escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.