internacional cabeçalho

Apesar de ter perdido alguma qualidade nos últimos anos, o campeonato argentino continua a ser um viveiro de talentos. Para além dos históricos Boca Juniors e River Plate, surgem outros clubes – como o Racing, o Vélez ou o San Lorenzo – a trabalhar muito bem na formação. Num futuro próximo, há vários jogadores com condições de dar o salto para o futebol europeu.

Ángel Correa – Esteve em destaque no título do San Lorenzo no Apertura desta época. Aos 19 anos, o médio ofensivo/segundo avançado é uma das maiores promessas do futebol argentino. É impressionante a facilidade com que cria desequilíbrios, seja através do drible ou da condução de bola. Apesar de ainda precisar de melhorar no capítulo da decisão, o jovem – rápido, criativo, tecnicamente evoluído e perigoso na marcação de bolas paradas – tem mostrado um talento enorme. Apelidado de “novo Agüero”, Ángel Correa até pode fazer um percurso semelhante ao compatriota, uma vez que o Atlético de Madrid está fortemente interessado na sua contratação (diz-se que já existe um pré-acordo e que o jogador rumará ao Calderón numa transferência a rondar os 12 milhões de euros). O Barcelona, o Arsenal e o Nápoles são outros emblemas que cobiçam o craque argentino. Héctor Villalba, também com 19 anos, é outro dos jovens que vem brilhando no San Lorenzo.

Ángel Correa tem brilhado ao serviço do San Lorenzo  Fonte: footballmanagerstory.com
Ángel Correa tem brilhado ao serviço do San Lorenzo
Fonte: footballmanagerstory.com

Luciano Vietto (na imagem de capa) – É, provavelmente, o maior talento no campeonato do país das Pampas. Saído das escolas do Racing, uma das melhores da Argentina, El Chico é um segundo avançado móvel – cai bastante nas alas – e dinâmico. Lançado em 2011 por Diego Simeone, o jovem de 20 anos tem perdido protagonismo devido à péssima prestação do emblema de Avellaneda, que ocupa apenas o 15º lugar no Clausura. Ainda assim, Vietto, que foi várias vezes associado a Porto e Benfica, já provou que tem potencial para chegar ao topo do futebol mundial. As suas características são ligeiramente semelhantes às de Correa, mas o jogador do Racing, para além de ter mais maturidade, parece estar num patamar superior em termos de leitura de jogo. Criativo e com uma capacidade técnica fantástica, tem um forte remate e um jogo de cabeça bastante interessante para quem tem apenas 1,73m. Rodrigo de Paul, que costuma actuar do lado esquerdo do ataque, é mais um nome do Racing com qualidade para vingar no futebol europeu.

Lucas Romero – O jogador do Vélez Sársfield tem tudo para seguir as pisadas de nomes como Cambiasso ou Mascherano. El Negro, como é conhecido, é um médio defensivo que se destaca essencialmente na pressão e na recuperação (é rápido na antecipação), embora também seja competente na saída de bola. Apesar de ter apenas 20 anos, Romero tem perfil de líder e é um daqueles jogadores que deixa tudo em campo. Já foi associado ao Manchester United, Atlético de Madrid, Inter de Milão e Liverpool, pelo que não deverá permanecer muito mais tempo no Vélez, clube onde também brilha o médio Agustín Allione.

Manuel Lanzini – Tem talento de sobra, mas, devido a alguma irregularidade, ainda não explodiu definitivamente. Nos últimos tempos, tem dado sinais de querer finalmente confirmar o seu estatuto de craque. O médio ofensivo do River Plate, que tem actuado sobre o lado esquerdo do ataque, tem conseguido somar boas exibições e parece estar a ganhar consistência no seu jogo. La Joya é muito frágil fisicamente e, por isso, cria desequilíbrios com facilidade. Dono de uma técnica bem acima da média, o jovem de 21 anos procura constantemente movimentos interiores, onde a sua visão de jogo pode fazer a diferença. Segundo o que é divulgado na imprensa, o Benfica e o Porto estão entre os emblemas interessados em contar com o talento de Lanzini. Na equipa do River, o central colombiano Éder Balanta, titular indiscutível, tem qualidade para outros voos, apesar de ter “apenas” 1,81m.

Carlos Luque defrontou Portugal no Mundial sub-20, em 2011  Fonte: FIFA.com
Carlos Luque defrontou Portugal no Mundial sub-20, em 2011
Fonte: FIFA.com

Carlos Luque – É, desde o Mundial sub-20 de 2011, uma das grandes esperanças do futebol argentino. Contudo, pelo que demonstrou nessa competição, pensou-se que o extremo esquerdo/segundo avançado do Colón iria ter uma ascensão mais rápida. Ainda assim, o potencial continua todo lá e, tendo apenas 22 anos, o jogador ainda pode chegar ao nível que se esperava. Só precisa de atingir alguma regularidade exibicional, já que qualidade técnica não lhe falta. Luque é fortíssimo no 1×1. O canhoto tem uma velocidade estonteante e um tremendo poder de aceleração (é muito díficil travá-lo), mas nem sempre decide da melhor maneira. Foi recentemente associado ao Benfica e, mais tarde ou mais cedo, deverá saltar para o futebol europeu.

Comentários