internacional cabeçalho

O FK Zenit tem sido a prova viva de que no futebol nem sempre o dinheiro fala mais alto e não basta gastar milhões de euros em contratações para conseguir construir uma equipa coesa e triunfante nos grandes palcos europeus do desporto rei. Em anos recentes, o emblema de São Petersburgo tem conduzido um vasto processo para colocar o seu nome entre os históricos do futebol europeu, que tem passado maioritariamente pela aquisição de jogadores estrangeiros de talento comprovado, por montantes financeiros bem elevados. No entanto, o investimento não se tem refletido no que diz respeito a títulos e a sucesso nas competições europeias.

Nas últimas três temporadas, o Zenit apenas por uma vez venceu o campeonato, algo que não credibiliza muito um clube que pretende a hegemonia futebolística por território russo. Nesta época, o título também poderá ser, com grande probabilidade, uma miragem para o conjunto treinado pelo português André Villas-Boas, pois a equipa encontra-se no quinto lugar da tabela classificativa, a seis pontos da liderança, uma posição certamente pouco expectável no início da temporada. Tendo em conta o leque de futebolistas que o emblema de São Petersburgo tem à disposição, pode dizer-se que o recente percurso com pouco sucesso do clube tem sido uma autêntica desilusão.

O recente investimento do Zenit tem sido bem visível nas contratações executadas pelo clube, que trouxeram jogadores de talento comprovado para São Petersburgo. A transferência mais sonante foi, sem dúvida, a de Hulk, em 2012. O avançado brasileiro, que tem sido a principal arma do arsenal ofensivo do Zenit, custou cerca de 55 milhões euros ao clube. Outras transferências como as de Axel Witsel (40M€), Javi García (16M€), Ezequiel Garay (6M€), Salomón Rondón (18M€, entretanto transferido para o West Bromwich Albion por 17M€), Criscito (15M€), Ansaldi (8M€), ou Luís Neto (6,5M€) fazem parte do projeto executado pelos dirigentes do Zenit, para dar uma maior dimensão a nível europeu ao clube. É de referir não só a quantia monetária despendida para as transferências dos jogadores como também os elevados salários que decerto auferem.

Nesta edição da Liga dos Campeões, o Zenit ficou-se pelos oitavos de final  Fonte: FK Zenit
Nesta edição da Liga dos Campeões, o Zenit ficou-se pelos oitavos de final
Fonte: FK Zenit

A principal falha do Zenit tem residido maioritariamente no seu percurso nas competições europeias, nas quais o clube ainda não conseguiu atingir o impacto desejado. É importante salientar o facto de o emblema russo desde 2011/12 ter marcado sempre presença na fase de grupos da Liga dos Campeões, um feito que merece ser reconhecido. Ainda assim, nessas últimas cinco temporadas, foram duas as vezes em que ficou colocado no terceiro posto do seu grupo, o que levou o clube a disputar a menos cotada Liga Europa (em 2012/13 foi eliminado nos oitavos de final e em 2014/15 nos quartos). Nas três situações em que passou a fase de grupos da Champions, o emblema de São Petersburgo foi eliminado nos oitavos de final da competição, duas vezes pelo SL Benfica (em eliminatórias que era certamente o favorito à vitória) e uma pelo Borussia Dortmund. Assim, é possível verificar que o Zenit ainda tem que subir alguns degraus para se colocar no patamar de históricos do futebol europeu.

Anúncio Publicitário

Jogadores de qualidade não faltam ao Zenit; no entanto, não é apenas o talento individual dos futebolistas que constrói uma equipa. Nota-se uma evidente falta de coesão nos processos da equipa, tanto a nível defensivo como ofensivo. É certo que a paragem de Inverno no campeonato russo não beneficia em nada os clubes, mas não se pode colocar toda a culpa de o Zenit ainda não ter conseguido ir mais além nas competições europeias somente nesse facto.

Visto que o projeto atual de potenciar o clube não está a surtir os melhores resultados e tendo em conta que a grande parte do onze inicial da equipa não é de nacionalidade russa, será o momento de o Zenit regressar a uma identidade com base em jogadores russos, algo que os adeptos certamente apoiariam, e parar o investimento em valores estrangeiros? Muitos são os rumores que apontam a iminente saída de Hulk do Zenit; será que outros o seguirão? Para já, a única certeza é a de que André Villas-Boas não continua no clube após o final da época.

Foto de Capa: FK Zenit