Portugal continua nas bocas no mundo do futebol e pelos melhores motivos.

Depois de recentemente Jorge Jesus ter conquistado a Taça dos Libertadores e de Fernando Santos ser considerado o melhor seleccionador do mundo, foi agora a vez de João Félix conquistar um troféu de relevo, neste caso o prémio Golden Boy, que premeia o melhor jogador da actualidade com menos de 21 anos.

A vitória de Félix é esmagadora, se analisarmos a votação a diferença de votos para Jadon Sancho (foi o segundo jogador com mais votos) é quase o dobro, o que diz bem da dimensão que Félix alcançou em tão pouco tempo. O português sucede a Mathijs De Ligt, curiosamente a passagem de testemunho deu-se em Turim onde os dois se defrontaram para a Liga dos Campeões.

Tal prémio vem valorizar aquilo que o jovem jogador português fez em pouco mais de 8 meses na equipa principal do Benfica, onde se revelou uma das peças fulcrais na campanha dos encarnados para a reconquista do campeonato português. E isso por si só demonstra que este prémio tem muito mérito, porque foge dos habituais jogadores das cinco principais ligas que têm outro tipo de mediatismo e visibilidade.

Fonte: SL Benfica

Depois de Renato Sanches em 2016, o Benfica tem mais um produto formado no Seixal galardoado com este troféu, é um feito inédito em Portugal que faz com que a academia do Seixal seja considerada uma das melhores do mundo.

O talento de Félix foi exportado para a La Liga, mais em concreto para o Atlético Madrid, batendo o recorde de transferências do clube espanhol naquela que foi a transferência mais cara deste verão e levando uma enorme responsabilidade para os ombros de Félix.

A pressão dos números faz cair várias estrelas e há inúmeros exemplos de jogadores que não deram aquilo que se esperava/exigia dada a quantia gasta, mas Félix tem a maturidade e inteligência como grandes atributos e acredito plenamente que vai vingar no panorama internacional e com o devido acompanhamento ser um dos melhores do mundo.

Para já vamos desfrutando do seu aflorar em Madrid, ainda que Simeone não tenha retirado o melhor proveito do jovem português, mas acredito que a breve trecho e quando esteja mais ambientado ao estilo de El Cholo, Félix seja o jogador mais preponderante do colchoneros.

Jogadores como Messi, De Ligt, Mbappé, Pogba, Agüero, inscreveram o seu nome neste prestigiado troféu, e as suas carreiras foram ou têm sido quase sempre bem sucedidas, outros houve que não souberam ou não mostraram todo o potencial que mostravam ter.

Cabe a João Félix continuar o seu caminho e a sua evolução para se tornar um dos melhores do mundo!

Foto de Capa: Atlético Madrid

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão

Comentários