Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Futebol Internacional

Zwickau, cidade alemã e capital de um distrito com o mesmo nome, serve de base a um clube modesto chamado FSV Zwickau, que se encontra actualmente a disputar a 3. Liga (terceira escalão da pirâmide futebolística alemã). Longe dos grandes escaparates mediáticos, o FSV Zwickau, que outrora viveu momentos de glória nos tempos da extinta RDA (República Democrática Alemã), tem uma história recente curiosa e vive momentos de grande optimismo. 32 pontos conseguidos nos últimos 13 jogos à conta de 10 vitórias, 2 empates e apenas 1 derrota permitiram ao FSV Zwickau dar um salto gigantesco na tabela classificativa, que os coloca às portas dos lugares de subida a seis jogos do final da temporada. Contudo, ainda que matematicamente possível, uma eventual subida de divisão não se irá realizar, uma vez que o clube não entregou à DFL (Deutsche Fussball Liga) a documentação necessária para se inscrever na 2. Bundesliga na próxima temporada. O porta-voz do clube Tobias Leege explicou há umas semanas atrás o porquê disto ter acontecido e a razão prende-se com o simples facto de o FSV Zwickau, no dia 1 de Março (data limite para a entrega da documentação), estar literalmente afundado no penúltimo lugar da tabela classificativa.

Os jogadores do FSV Zwickau a agradecer aos adeptos depois da vitória sobre o FSV Frankfurt Fonte FSV Zwickau
Os jogadores do FSV Zwickau a agradecer aos adeptos depois da vitória sobre o FSV Frankfurt
Fonte FSV Zwickau

Os problemas financeiros são outra razão para este impasse administrativo, uma vez que o clube, que subiu esta temporada à 3. Liga, tem apresentado algumas dificuldades em fazer face aos custos que acarreta disputar este escalão do futebol alemão. A ajuda de clubes amigos, como o SG Dynamo Dresden, tem sido uma peça chave para manter o FSV Zwickau a competir nas ligas profissionais.

Apesar deste renascer das cinzas, que tem permitido ao FSV Zwickau subir na pirâmide do futebol alemão, o sucesso dos dias que correm em nada, ou quase nada, pode ser comparado com os momentos de glória que a equipa conseguiu durante as décadas de 1960 e 1970. O sucesso desses tempos, quando ainda jogavam sob o nome BSG Sachsenring Zwickau, confunde-se em toda a linha com o nome de Jürgen Croy, um guarda-redes brilhante e à frente do seu tempo, unanimemente colocado pela crítica especializada no mesmo patamar de Dino Zoff e Sepp Maier.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários