O técnico português é bastante carismático, não por situações polémicas ou atitudes antidesportivas, mas sim pelo seu profissionalismo, paixão pelo futebol e por ser um exemplo na promoção de um desporto saudável, combatendo as hostilidades. Aos 58 anos, conquista o primeiro grande título da sua carreira, após 23 anos de carreira como treinador.

Na sua época de estreia em palcos internacionais conquistou o campeonato ucraniano ao serviço do FC Shakhtar Donetsk. O treinador luso conseguiu assegurar o quarto título consecutivo de campeão para o colosso ucraniano. Num estádio sem massa associativa, o Shakhtar sagrou-se vencedor da liga, algo que significa muito para os seus adeptos, devido aos conflitos político-sociais que se vivem em Donetsk, e pela forma como vibram pelas conquistas do clube. Desta forma, Luís Castro continua o legado deixado por Paulo Fonseca, que se havia sagrado campeão ucraniano pelo mesmo clube nas três épocas anteriores, entre 2017 e 2019.

Chegou ao principal escalão do futebol nacional em 2004/05, pela mão do FC Penafiel, que representou por duas temporadas. Na segunda época não evitou a descida de divisão, e acabou por sair. Posteriormente, na época 2006/07 assumiu a função de coordenador de formação no FC Porto, cargo que ocupou durante sete temporadas. Em 2013/14 assumiu o comando técnico da equipa B do FC Porto, na Segunda Liga, mas nessa mesma época subiu para a equipa principal dos “Dragões” para substituir Paulo Fonseca.

Após um terceiro posto na tabela classificativa ao serviço da equipa principal do FC Porto, na temporada seguinte voltou à equipa B, onde permaneceu por mais duas épocas e meia, e conquistou a Segunda Liga, um feito inédito para uma equipa secundária. Seguiram-se Rio Ave FC (sétimo lugar no campeonato), GD Chaves (sexto lugar no campeonato) e Vitória SC (quinto lugar no campeonato), realizando sempre épocas positivas, praticando um futebol atrativo e de qualidade. As suas excelentes prestações na liga portuguesa captaram a atenção do FC Shakhtar Donetsk, que procurava um sucessor para ocupar a vaga deixada por Paulo Fonseca, algo que havia sucedido anteriormente no FC Porto.

Anúncio Publicitário


Após vencer o campeonato, o Shakhtar ainda pode alcançar voos maiores. A 19 de julho vai defrontar o VfL Wolfsburg, num encontro a contar para a segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa. Os ucranianos estão em vantagem na eliminatória, após terem vencido a primeira partida por duas bolas a uma, na Alemanha, e com o campeonato ganho, o foco atual recai sempre a competição europeia.

Luís Castro tem contrato válido até junho de 2021, apesar do seu futuro a curto prazo ser ainda uma incógnita. O técnico luso mostrou estar pronto para os grandes palcos do futebol europeu, depois de uma prestação mediana na Liga dos Campeões, mas que lhe garantiu a presença na fase a eliminar da Liga Europa.

Comentários