internacional cabeçalho

A importância da MLS, Major League Soccer, tem vindo a crescer substancialmente nos últimos anos. O ingresso de jogadores de renome já em fim de carreira, como por exemplo Andrea Pirlo, Steven Gerard ou David Villa, contribuiu sem dúvida para o crescimento da competição. No entanto, a profissionalização da organização da MLS, bem como a existência de muitos golos, 2,63 por jogo, são alguns dos fatores que explicam o desenvolvimento de uma das competições do futuro. No entanto, neste artigo pretendo explicar-vos o complexo, mas atrativo, modelo da MLS.

  • Fase Regular

A fase regular da MLS consiste no seguinte modelo: duas conferências, este e oeste, compostas cada uma por dez equipas; cada clube joga um total de 34 jogos: 18 partidas contra os adversários da sua própria conferência (9 em casa + 9 fora de casa = 18), dez contra equipas da conferência adversária (5 em casa + 5 fora de casa = 10) e ainda seis jogos adicionais contra equipas da sua própria conferência (3 em casa + 3 fora de casa = 6). Desta forma alcançamos um total de 34 jogos por equipa.

Após esta primeira fase, que decorre entre Março e Outubro, passamos para os playoffs.

  • Fase dos Playoffs

A fase a eliminar, que se realiza entre o mês de Novembro e início de Dezembro, apresenta o seguinte formato: 12 equipas (6 de cada conferência), sendo que os dois primeiros clubes de cada conferência têm acesso directo às meias-finais; enquanto isto, realiza-se a chamada “Knockout round”. Esta fase consiste numa disputa entre o terceiro e sexto classificados, bem como o quarto e quinto, por uma vaga nas meias-finais de cada conferência. É importante dizer que se trata apenas de uma partida e que a equipa que obteve a melhor classificação na fase regular tem a vantagem de a realizar no seu estádio.

Anúncio Publicitário

Posto isto, passamos para as meias finais de cada conferência. A equipa com pior classificação que tenha vindo da “Knockout Round” joga com a equipa que venceu a fase regular. Por exemplo, na conferência Este, em 2015, os DC United – 4º classificado na fase regular – eliminaram New England (5º classificado na fase regular) na “Knockout Round” – defrontando, assim,  a equipa que venceu a conferência Este, os New York Red Bulls.

Esta fase da competição caracteriza-se por algumas especificidades. Em primeiro lugar, realizam-se dois jogos, sendo que o primeiro se realiza em casa da equipa menos cotada. Em segundo lugar, e aqui o sistema difere do europeu, a regra dos golos fora aplica-se apenas durante os 90 minutos. O melhor mesmo é exemplificar:

  • 1º jogo: equipa A vence equipa B por 1-0
  • 2º jogo: equipa B vence equipa A por 1-0
12038824_10153759318323887_4504091910502383582_o
Os adeptos renderam-se à magia da MLS.
Fonte: Facebook Oficial da Major League Soccer

Neste caso, e visto que o resultado do agregado no final dos 180 minutos está empatado (1-1), recorrer-se-ia ao prolongamento. Imaginemos que o resultado no prolongamento era favorável à equipa B (2-1; 3-2 ou qualquer outro resultado que deixe o agregado empatado). Nesta situação, no modelo europeu, a equipa A qualificar-se-ia devido à vantagem dos golos marcados fora de casa (A – 1 golo marcado fora de casa; B – 0 golos marcados fora de casa). Contudo, no modelo da MLS o jogo seguiria para grandes penalidades, onde se decidiria quem se qualificaria para a final. Apenas nesta situação as regras norte-americanas diferem das europeias.

Estando já explicada a situação mais complexa de toda a MLS, os passos seguintes são bastante fáceis. Disputa-se então a final de cada conferência (nesta fase as regras são iguais às aplicadas nas meias-finais) e, encontrado o vencedor de cada conferência, estes disputarão entre si o titulo da MLS.

O título disputa-se num único jogo, que terá lugar em casa da equipa que obteve mais pontos na fase regular. Em caso de empate, como acontece este ano, os critérios de desempate são os mesmos que foram utilizados para a atribuição dos lugares na fase regular (1 – número de vitórias; 2 – diferença de golos; 3 – melhor ataque; entre outros a verificar no site da MLS ). Na final de 2015, que vai opôr os Columbus Crew aos Portland Timbers, o jogo realizar-se-á no reduto da equipa de Columbus devido à diferença de golos (+ 5 para Columbus contra apenas + 2 para Portland).

Concluímos que, apesar das diferenças para o habitual modelo europeu, o formato norte-americano apresenta grandes mais valias. A fase regular, embora não seja decisiva, apresenta-se como fulcral para uma caminhada até ao sucesso. Por outro lado, uma primeira fase menos bem conseguida não põe em causa a disputa pelo título. A magia e emoção da MLS assenta também no seu formato.

Artigo com a colaboração de Afonso Pais

Fonte foto de capa: Facebook Oficial da Major League Soccer