É mais um grande nome do futebol que se aposenta. Depois de Van Persie e Arjen Robben terem anunciado o fim das suas carreiras futebolísticas (Maio e Julho deste ano), Sneijder também se junta ao duo que tantas vezes “destruiu” defesas adversárias. 35 anos depois o holandês decide iniciar o seu descanso depois de anos glórios em grandes clubes europeus.

Para trás deixa um histórico invejável para qualquer jogador de futebol. Foram mais de 710 jogos e 189 golos marcados durante 17 anos de carreira. O palmarés? Enormíssimo e que será referido mais à frente.

Os clubes e a “Laranja Mecânica”

Seis clubes representados em toda a sua carreira: Ajax, Real Madrid, Inter de Milão, Galatasaray, Nice e Al-Gharafa. A estes não nos podemos esquecer dos 15 anos na Seleção Holandesa, a tão conhecida “Laranja Mecânica”. O seu ponto alto foi a final do Mundial 2010 em que saiu derrotado pela Espanha. Retirou-se no ano passado com 133 jogos nas pernas, detendo assim o recorde do jogador com mais internacionalizações pelo país. Os 31 golos marcados fazem-no fechar o Top-10 dos mais goleadores de sempre.

Sneijder não é um desconhecido no mundo do futebol mas à sua grandiosidade nunca foi reconhecida devidamente. Talvez um título internacional pela sua Seleção ter-lhe-ia dado outra visibilidade.

Fonte: The Netherlands Football Team

Sneijder, o melhor do mundo em 2010?

É um tema que hoje em dia ainda é discutido pelos amantes do futebol. Uns dizem que nesse ano o holandês foi o melhor da seleção vice-campeã do Mundial (a par de Müller foi o melhor marcador com cinco golos) e do Inter treinador por José Mourinho que venceu Liga dos Campeões, Campeonato Italiano e Taça de Itália. Outros assumem que o nível individual de Messi era superior e merecedor desta distinção. Na verdade, os primeiros são os que têm mais razão, na minha opinião. Merecia pelo menos estar no top-3, algo que não se veio a suceder pois foi 4º com 14,48% dos votos. Messi foi 1º com 22,65%, Iniesta 2º com 17,36% e Xavi 3º com 16,48%. Estes votos foram atribuídos por treinadores e capitães de equipa.

Se o formato da atribuição da Bola de Ouro fosse igual ao de 2009 (votos só de jornalistas), Sneijder teria vencido, Iniesta seria 2º, Xavi 3º e Messi 4º. Mesmo não conseguindo a premiação máxima, o holandês fez parte da Equipa do Ano da UEFA.

Foto de Capa: Ajax

Revisto por: Jorge Neves

Comentários