Cabeçalho Futebol Internacional

A semana que agora chega será de interrupção dos campeonatos desportivos, em detrimento dos compromissos internacionais. Um pouco por todo o Mundo futebolístico, irão decorrer jogos de qualificação para o Mundial’18, disputado na Rússia, e alguns amigáveis entre seleções, sendo estes últimos uma boa forma de melhorar aspetos táticos e criar um excelente espírito coletivo. Ora, o caso angolano não foge à regra, dado que irá disputar dois jogos amistosos frente a Moçambique e África do Sul, o que permitirá ao novo selecionador tirar ilações para os futuros compromissos dos Palancas Negras.

Tendo chegado recentemente ao comando técnico da seleção angolana, o brasileiro Beto Bianchi, que se manteve como treinador do Petro de Luanda, já parece ter trazido consigo algumas surpresas na sua 1.ª convocatória oficial: dos 21 jogadores convocados, apenas cinco se encontram a jogar fora de Angola – Bastos (Lázio), Buatu (Waasland-Beveren), Ary Papel (Moreirense), Freddy (Excelsior) e Manucho (Rayo Vallecano). À primeira vista, pode-se concluir que o treinador já adquiriu um vasto conhecimento relativamente à qualidade dos jogadores nacionais que disputam o Girabola, muito culpa da sua primeira época ao serviço da equipa petrolífera, o que acaba por ser um indicador importante para o reconhecimento e contínuo desenvolvimento da formação e aposta dos ditos “jogadores da casa”.

Beto Bianchi, seleccionador Angolano, parece reconhecer potencial ao Girabola Fonte: Beto Bianchi
Beto Bianchi, seleccionador Angolano, parece reconhecer potencial ao Girabola
Fonte: Beto Bianchi

 

Uma dupla surpresa nesta convocatória passa pela não-inclusão do jovem atleta do Sporting C.P., Gelson Dala, e a chamada de Ary Papel, emprestado pelos leões ao Moreirense. A ausência do primeiro é devido, de acordo com palavras do selecionador, a problemas físicos que impedem o avançado de 20 anos de idade de dar o seu contributo nos dois jogos amigáveis, ao passo que o atacante emprestado do Moreirense foi chamado por razões técnicas e psíquicas, apesar de contabilizar poucos minutos na equipa de Moreira de Cónegos, conforme foi dito na conferência de imprensa por Beto Bianchi. Além de Gelson Dala, outra ausência notada nesta convocatória diz respeito a Djalma Campos, antigo jogador de Marítimo e F.C. Porto, mas também ficou a dever-se a questões físicas.

Em conclusão, creio que Beto Bianchi irá aproveitar da melhor maneira possível este duplo compromisso amigável para fazer algumas experiências táticas, com o principal objetivo de  começar a construir um forte conjunto que seja capaz de voltar a lutar por resultados que orgulhem os angolanos, sedentos de que a sua seleção lhe dê de novo alegrias, após três anos de enorme conturbação e incerteza em torno da Federação. Que estes primeiros dias sejam de redobrada fé e esperança num percurso que será longo até às próximas competições (CHAN’18 e CAN’19), embora se espere que traga muitas alegrias para os Palancas Negras e seus fiéis apoiantes!

Foto de capa: Angop.ao 

Comentários