O mercado de transferências do Futebol movimenta muita, mesmo muita coisa. É dinheiro, são serviços, são eventos, são pessoas. Vivemos numa altura em que o futebolista se “autorrotula” como um autêntico “produto comercial”, isto no que se refere à conquista de melhores condições de vida. Afinal, qualquer um de nós “tem” de seguir algum rumo, e quanto menos atribulado, melhor.

Os futebolistas em “boa idade”, isto é, antes dos 30, tendem a ser facilmente apontados como tranferíveis após boas exibições/golos importantes. Mas quem dá azo a tal possibilidade? Serão única e exclusivamente as suas exibições? Acredito que possam ser. Porém, não são só os jogadores que procuram esse rumo menos atribulado. Como seus representantes, existem os agentes, que influenciam ou forçam certos rumos.

Por trás do desaparecimento de Emiliano Sala ficou o mito de que a “avioneta” que serviu de transporte ao jogador não era das mais recomendadas… Tal assunto motivou-me a fazer uma breve pesquisa, e rapidamente encontrar alguns artigos noticiosos que me aclararam melhor as circunstâncias do sucedido.

Harro Ranter, fundador e diretor da “Aviation Safety Network”, referiu ao “Wales Online” que este tipo de aeronaves costumam ser utilizados frequentemente neste tipo de viagens. Bem, tratava-se de uma viagem executiva e não muito longa, afinal- da França à Grã-Bretanha, pelo Canal da Mancha, são só um par de horas.

Na noite de 21 de Janeiro, esta avioneta desapareceu, junto com piloto e Emiliano Sala
Fonte: EuroGA.com

Contudo, Ranter enfatiza a “idade” da avioneta (de 1984), mas não dá isso como determinante. Não se sabe se tinha proteção contra condições atmosféricas adversas, o que seria importante na noite que levou Sala. O mesmo Sala confidenciou a um amigo que “tinha medo de viajar naquele meio de transporte”.

O modelo da aeronave é Piper PA-46 Malibu, com o número de registo N264DB. Trata-se de um modelo PA-46-310P, com capacidade para um piloto e cinco passageiros. David Ibbotson, o piloto, e Emiliano Sala, como passageiro, desapareceram do mapa, assim como 220 outras pessoas a bordo de uma avioneta daquele modelo entre 1984 e 2019.

Após tais condicionantes e desfecho trágico, creio que os ocupantes da avioneta foram “indiretamente” forçados a cumprir viagem, visto tratar-se de uma fase importante da temporada. Se o avião não se encontrava em plenas condições, e a faltar ainda mais do que uma semana para encerrar o mercado, porquê? O Cardiff City FC queria muito contar com os serviços de um ponta de lança prolífero, enquanto o FC Nantes iria receber cerca de 18 milhões de euros pelo passe do avançado. Se for esta a justificação, significa que medidas de segurança podem ter sido ignoradas.

Trocas comerciais regem a economia, como sempre tem sido neste Mundo burocratizado. Jogadores de Futebol podem ganhar o que ganham, mas estão sempre dependentes dos seus atos, que são influenciados por pessoas amigas por interesse comercial. Enquanto profissional de Futebol, Sala fica, irremediavelmente, para sempre, a “uma aterragem” da melhor liga do Mundo, aos 28 anos.

Foto de Capa: Nantes FC

Comentários