A implementação de uma terceira competição de clubes europeus não foi ainda confirmada, mas sabe-se que resta somente o aval do Comité Executivo da UEFA para a ideia ser definitivamente aprovada.

Na passada Terça-feira, na Croácia, no âmbito de uma assembleia geral da ECA, a Associação Europeia de Clubes da qual fazem parte alguns clubes portugueses, foi debatida esta temática e no final em declarações à comunicação social, Andrea Agnelli confirmou que o projeto já havia seguido para a UEFA, ficando então a aguardar eventual aprovação. Interveniente em ambos os organismos, como presidente da ECA e membro do Comité Executivo da UEFA, Agnelli não desvendou qualquer tipo de informação acerca do nome ou formato desta nova prova, nem sequer os moldes sob os quais esta iria decorrer.

O dirigente italiano apenas referiu que “vamos ter 96 equipas a jogar futebol europeu em 2021”, o que significa um aumento em comparação com os números de hoje, que indicam que são 80 as equipas a disputar competições europeias dividias pela Liga dos Campeões, com 32 equipas, e Liga Europa, com 48. A implementação deste novo modelo reduzirá a Liga Europa a 32 equipas, perfazendo uma divisão equitativa pelas três competições.

Fonte: UEFA

A alteração ao modelo do futebol europeu há muito que já era ponderada e a principal motivação prende-se com o desejo por parte da UEFA de explorar as potencialidades comerciais de vários clubes, abrangendo ainda mais a noção de recompensa do sucesso nacional com a competição continental.

A ECA deu luz verde e perspetiva-se que a aprovação da UEFA seja uma mera formalidade pelo que certamente a temporada 2021/2022 trará consigo uma grande novidade, e por sinal uma boa notícia para quem gosta de ver futebol.

 

Foto de Capa: UEFA

Comentários