Anterior2 de 2Próximo

Após o descanso, a partida manteve-se equilibrada, mas sem grande oportunidades de golo. No entanto, nos últimos vinte minutos, os homens da casa voltaram à carga e Uros Djurdjevic cabeceou a bola à barra após um cruzamento de Alen Stevanovic, que havia substituído Nemanja Mihajlovic ao intervalo.

Quando já todos esperavam que o dérbi eterno da cidade de Belgrado terminasse empatado a zero, eis que o veterano capitão do FK Partizan, Sasa Ilic, que estava em campo há apenas 10 minutos, levanta a bola para área, Nikola Djurdjic ganha a bola de cabeça e coloca-a à disposição de Leonardo, que de forma algo acrobática faz o golo da vitória para os Crno-beli.

O brasileiro Leonardo acabou por ser o homem do jogo Fonte: FK Partizan
O brasileiro Leonardo acabou por ser o homem do jogo
Fonte: FK Partizan

Não havia tempo para mais e, pouco depois, Milorad Masic apita para o final do encontro, fazendo explodir de alegria os mais de vinte e cinco mil adeptos (com a excepção, claro está, daqueles que apoiavam a formação visitante) que coloriam as bancadas do Estádio Partizan. A vitória, que escapava ao FK Partizan desde 2014, acabou por ser merecida, uma vez que os homens de Miodrag Bozovic se apresentaram novamente pouco inspirados, tornando-se também evidente a péssima política de contratações que a equipa levou a cabo este Verão. A saída de Aleksandr Katai para o Deportivo Alavés não foi devidamente acautelada e a parca utilização de jogadores como, por exemplo, o internacional sub-21 Andrija Lukovic e o ex-Barcelona B David Babunski têm levado, esta temporada, alguns adeptos a questionar as escolhas do técnico montenegrino.

Para a história, fica mais uma vitória do FK Partizan no dérbi eterno da cidade de Belgrado, que, sem ter a magia de outros tempos, foi disputado sem grandes sobressaltos e com um desportivismo assinável por parte dos intervenientes.

Anterior2 de 2Próximo

Comentários