internacional cabeçalho

“O Özbiliz já não tem motivação para jogar pelo Spartak.” – Foi desta forma que o antigo internacional russo e médio do FC Porto, Dmitry Alenichev, descreveu a situação de Aras Özbiliz no FC Spartak Moscovo poucos dias antes de se confirmar a sua transferência para o Besiktas. O extremo arménio de 25 anos não irá, no entanto, ficar no emblema turco esta época, uma vez que, como confirmou o próprio numa entrevista a um jornal holandês, irá seguir de armas e bagagens para o bairro de Vallecas, em Madrid, para representar o Rayo Vallecano até ao final da temporada na condição de emprestado: “Vou de imediato para o Rayo Vallecano de forma a poder jogar e assim voltarei mais forte. O Besiktas foi a primeira equipa que se interessou por mim, ainda mesmo quando me encontrava a recuperar da lesão no ligamento cruzado”.

Não foi há muito tempo que a Europa do futebol olhou para Aras Özbiliz como um dos futebolistas mais promissores a actuar no Velho Continente. Nascido na Turquia, filho de pais arménios, Özbiliz emigrou em tenra idade para a Holanda e foi lá, na famosa academia do AFC Ajax, que cresceu para o futebol. Pela mão do prestigiado técnico Martin Jol, o internacional arménio foi ganhando espaço no gigante holandês, mas a saída de Jol para o futebol inglês e a chegada de Frank de Boer não ajudaram, de certa forma, no desenvolvimento da carreira de Özbiliz no emblema de Amesterdão.

Aras Özbiliz no dia em que assinou contrato com o  Besiktas JK Fonte: hurriyet.com.tr
Aras Özbiliz no dia em que assinou contrato com o Besiktas JK
Fonte: hurriyet.com.tr

Em 2012, o talentoso extremo arménio rumou, com alguma surpresa, à liga russa para representar o FC Kuban Krasnodar pela modesta quantia de 1 milhão de euros. A mudança de Özbiliz para a cidade dos cossacos foi benéfica para a sua carreira, uma vez que conseguiu dar muito boa conta de si no período de pouco mais de um ano em que esteve ao serviço do FC Kuban Krasnodar. As boas exibições com os Kazaki valeram-lhe um contrato financeiramente vantajoso com o FC Spartak Moscovo, mas aquilo que prometia ser mais uma etapa de sucesso na sua carreira acabou por se tornar num verdadeiro pesadelo, especialmente na temporada passada, onde apenas participou num jogo oficial à conta de uma grave lesão no joelho.

Depois de não ter podido dar o seu contributo ao Spartak de Murat Yakin, com quem alegadamente teve alguns desentendimentos na época passada, Aras Özbiliz começou a nova temporada na fase final da recuperação da sua grave lesão e isso poderá tê-lo condicionado na luta por um lugar na equipa orientada por Dmitry Alenichev. O antigo internacional russo e campeão europeu ao serviço do FC Porto deu, na verdade, pouco tempo de jogo ao futebolista arménio, sendo que este apenas participou em nove jogos oficiais, repartidos entre a liga russa e a taça da Rússia, onde, mesmo assim, conseguiu apontar um golo (na 5.ª eliminatória da Taça da Rússia contra o FC Volga Nizhny Novgorod) e contribuir com três assistências.

Anúncio Publicitário

A falta de consistência nas suas exibições e, ao que parece, a própria vontade do jogador pesaram em favor da sua saída algo intempestiva do emblema moscovita, uma vez que tinha um contrato válido até Junho de 2018. O regresso do seu companheiro de selecção, Yuri Movsisyan, à MLS, onde vai representar o Real Salt Lake, por empréstimo do FC Spartak Moscovo, terá também contribuído para a sua decisão de sair.

Aras Özbiliz com a camisola 23 ao lado de Yuri Movsisyan e de Henrikh Mkhitaryan ao serviço da selecção arménia Fonte: armenianow.com
Aras Özbiliz com a camisola 23 ao lado de Yuri Movsisyan e de Henrikh Mkhitaryan ao serviço da selecção arménia
Fonte: armenianow.com

Aras Özbiliz parte agora em busca de um novo desafio numa das melhores ligas do mundo e contará certamente com a astúcia tática e competências motivacionais do irreverente Paco Jémez para o ajudarem a integrar-se rapidamente num clube que precisa urgentemente de entrar na senda de vitórias, como é o caso do Rayo Vallecano. Os Franjirrojos são um dos emblemas mais carismáticos do futebol espanhol e, apesar de actualmente ocuparem um lugar de despromoção na tabela classificativa, são uma das equipas que melhor futebol pratica na Liga BBVA. Apesar de ser um jogador extremamente versátil e de poder ocupar várias posições no meio-campo, Aras vai encontrar uma competição feroz na equipa de Vallecas, que conta nas suas fileiras com jogadores de elevada qualidade como Bébe, Pablo Hernández, Jozabed e Adri Embarba, mas, caso consiga recuperar física e psicologicamente da lesão que quase lhe destruiu a carreira na temporada passada, o talentoso extremo arménio poderá vir a ser um jogador de enorme utilidade quer para Paco Jémez, quer para a demanda do Rayo contra a descida de divisão.

As lesões, primeiro ao serviço do AFC Ajax e na época passada no FC Spartak Moscovo, têm sido o calcanhar de Aquiles da carreira de Aras Özbiliz e, não fossem elas, talvez hoje não fosse apenas Henrikh Mkhitaryan o grande destaque da selecção da Arménia e a maior referência do futebol arménio no plano internacional.

Foto de Capa: 168.am

Comentários