A CRÓNICA: CONTRA-ATAQUE VENCE POSSE DE BOLA

Polónia e Eslováquia abriram as hostes do Grupo E, num jogo que teve como palco Krestovsky Stadium (Zenit Arena) em São Petersburgo.

A partida iniciou-se com um ritmo algo lento, a posse de bola pertencia aos polacos, mas as oportunidades pertenciam aos eslovacos. A equipa comandada por Tarkovic realizou uma primeira parte muito interessante, criando muito perigo através de contra-ataques e de iniciativas individuais. Foi através dessas iniciativas que surgiu o primeiro golo da partida, Robert Mak, passa por dois adversários, remata, e numa infelicidade de Szczesny a bola acaba mesmo a ultrapassar a linha de golo. A Polónia tentou responder com remates de Krychowiak, Linetty e Lewandowski, mas nenhum acabou por se traduzir em golo.

Os orientados de Paulo Sousa entraram melhor na segunda parte e conseguiram igualar o marcador logo ao minuto 46, numa jogada muito bem desenhada e trabalhada com uma finalização um pouco atabalhoada de Linetty.

Quando os polacos pareciam estar melhor na partida e a procurar dar a volta ao resultado, Krychowiak vê o segundo amarelo, desfalcando a equipa, tornando a missão polaca muito mais complicada.

Anúncio Publicitário

Com mais um elemento em campo os eslovacos sentiram que era possível reaver a vantagem na partida, e ela não tardou muito, Skriniar ficou sozinho na área, dominou e rematou para o fundo das redes. Estava feito o 1-2 na partida.

A Polónia ainda tentou procurar o resultado, mas a consistência defensiva adversária e o seu guarda-redes Dubravka impediram-no.

Um mau início de prova para o treinador português, Paulo Sousa.

 

A FIGURA

Milan Skriniar – O defesa central do Inter de Milão, exibiu-se hoje a grande nível naquele que foi o melhor início de competição possível, da Eslováquia. Para além da consistência defensiva, com dez roubos de bola, Skriniar marcou o golo da vitória, oferecendo os três pontos ao seu país.

O FORA DE JOGO

Krychowiak – É o tipo de médio que tem tanto de genial como de irresponsável e a sua carreira fala por si, assim como a sua exibição no jogo de hoje. O pisão imprudente ao adversário prejudicou a sua equipa. Com menos um em campo, tornou a perseguição aos três pontos muito mais complicada, acabando mesmo por custar a derrota à Polónia, no jogo de estreia do Europeu 2020.

 

ANÁLISE TÁTICA – POLÓNIA

Paulo Sousa apesar de não poder contar para este Europeu com Piatek e Milik, tem a seu dispor jogadores com muita qualidade. O treinador português apresentou-se num tradicional 4-3-3 onde a sua principal referência foi Robert Lewandowski, nada mais nada menos, que o goleador máximo em todas as competições da última época.

A sua equipa apesar de dominar na posse de bola, viveu num vazio de ideias. Talvez pelo facto de o português ter encostado o criativo Zielinski a uma linha, se o jogador aparecesse por trás de Lewandowski, tanto um como outro poderiam ter criado muito mais perigo. Apesar de trocarem bem a bola nunca conseguiram traduzir esse domínio em lances de perigo.

A expulsão de Grzegorz Krychowiak veio tornar tudo muito mais complicado, e a equipa não conseguiu dar uma resposta adequada as dificuldades causadas pelo adversário

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Wojciech Szczesny (6)

Bartosz Bereszynski (7)

Jan Bednarek (6)

Kamil Glik (7)

Maciej Rybus (6)

Karol Linetty (8)

Grzegorz Krychowiak (4)

Mateusz Klich (7)

Kamil Jozwiak (5)

Robert Lewandowski (C) (6)

Piotr Zielinski (6)

 SUBS UTILIZADOS

Tymoteusz Puchacz (6)

Jakub Moder (5)

Przemyslaw Frankowski (6)

Karol Swiderski (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – ESLOVÁQUIA

Os orientados de Tarkovic apresentaram-se num 4-4-2 onde a chave foi o contra-ataque e a criatividade individual dos craques eslovacos.

Robert Mak, Duda, Sriniar e Kucka são alguns dos nomes a destacar neste sistema tático que transpuseram para dentro de campo as ideias do treinador. A Eslováquia foi uma equipa apoiada pelas subidas dos laterais, que em conjunto com Robert Mak e Haraslin, causou muito perigo a partir da linha. Contudo, isto tudo resultou pelo facto de estar muito bem montada defensivamente, onde se destacou o “muro” Skriniar.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Martin Dubravka (8)

Peter Pekarik (7)

Lubomír Satka (6)

Milan Skriniar (9)

Tomás Hubocan (7)

Lukas Haraslin (7)

Juraj Kucka (8)

Jakub Hromada (6)

Robert Mak (8)

Ondrej Duda (8)

Marek Hamsik (C) (7)

SUBS UTILIZADOS

Martin Koscelník (6)

Tomas Suslov (5)

Ján Gregus (-)

Patrik Hrosovsky (6)

Michal Duris   (5)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome