O Kazan Arena recebeu o segundo jogo dos quartos-de-final, entre o Brasil e a Bélgica, numa das grandes partidas em perspetiva.

As duas equipas começaram por se estudar mutuamente, ao procurarem, desde cedo, chegar à área adversária. Aos 8 minutos, um canto de Neymar descobriu Thiago Silva, que desviou no poste e quase marcava para a canarinha.

Na sequência, aos 13 minutos, um remate de Fellaini deu canto para os Diabos Vermelhos, que conseguiram ser felizes. Chadli cruzou para a área e, na resposta, Fernandinho cortou para dentro da baliza de Alisson, fazendo o primeiro golo para o conjunto de Roberto Martinez.

A canarinha foi à procura do empate, mas a Bélgica não se deixou ficar e mostrou o porquê de ser uma das sensações desta competição. Philippe Coutinho (20’) e Marcelo (26’) usufruíram de duas boas oportunidades, mas Courtois defendeu com segurança.

O Brasil não sossegou, mas a robustez defensiva dos Diabos Vermelhos impediu a inversão no resultado. Aos 31 minutos, um canto de Neymar cortado pela defensiva belga permitiu a arrancada de Lukaku, que assistiu para De Bruyne, que finalizou com precisão, elevando a vantagem belga, provando que não é preciso rematar muito para se ser eficaz.

Anúncio Publicitário

A canarinha não desistiu de lutar. O cabeceamento de Gabriel Jesus (31’) e o tiro de Philippe Coutinho (38’) fizeram mossa, mas sem sucesso. Do outro lado, um excelente livre de Kevin De Bruyne (41’) e um remate de Kompany (42’) estiveram muito perto do terceiro golo belga.

Na segunda parte, o Brasil manteve o mesmo ritmo, com mais posse e circulação de bola, ao que os Diabos Vermelhos responderam com a mesma consistência e robustez.

Ao minuto 57, um belíssimo gesto técnico de Gabriel Jesus é travado por Kompany, que fez falta na grande área, indicando a clara marcação de grande penalidade. Porém, esse não foi o veredicto do árbitro, que mandou seguir jogo.

Renato Augusto ainda fez balançar as redes belgas, mas foi insuficiente
Fonte: FIFA

Até ao final da partida, tempo para as substituições e faltas de parte a parte. O Brasil acusou a desvantagem, mas não desistiu. Aos 76 minutos, um cruzamento de mestre de Philippe Coutinho descobriu Renato Augusto, que cabeceou para o 2-1, batendo Courtois pela primeira vez.

O tento animou a canarinha e relançou a partida, mantendo a esperança da qualificação acesa, projetando uma sequência final ao mais alto nível.

Com o empate em mente, Renato Augusto (81’), Philippe Coutinho (84’) e Neymar (90+4’) usufruíram de três oportunidades preciosas para chegar ao empate, mas falharam, graças a Courtois, que mostrou reflexos estrondosos.

Apesar dos esforços e de toda a expetativa e ansiedade, o resultado final acabou por ditar a vitória belga e a eliminação de um dos candidatos à vitória no Campeonato do Mundo.

Com o triunfo, a Bélgica parte para as meias-finais como um sério candidato à vitória neste Mundial.

Na próxima fase, os Diabos Vermelhos medem forças com a França, numa autêntica final antecipada. O jogo tem lugar na próxima terça-feira, dia 10.

Onzes Iniciais:

Brasil: Alisson; Marcelo, Miranda, Thiago Silva e Fagner; Fernandinho, Paulinho (Renato Augusto 73’), Neymar, Philippe Coutinho e Willian (Roberto Firmino 46’); Gabriel Jesus (Douglas Costa 58’)

Bélgica: Courtois; Vertonghen, Kompany e Alderweireld; Witsel, Fellaini, Meunier e Chadli (Vermaelen 83’); De Bruyne, Hazard e Lukaku (Tielemans 87’)