Anterior1 de 3Próximo

Coreia do Sul e México abriram a segunda jornada do grupo F num jogo que opunha duas seleções com arranques completamente opostos. Se os mexicanos surpreenderam tudo e todos ao derrotar a campeã do mundo Alemanha, já a Coreia do Sul desiludiu na derrota diante da Suécia.

Um jogo que prometia ser emocionante e assim o foi. O México com muito coração e super motivado contra uma Coreia do Sul à procura dos três pontos para se poder manter na luta.

Avisados do perigo que era o contra ataque mexicano, os Sul Coreanos abordaram o jogo de uma forma um pouco diferente, com um bloco mais baixo e fechado, dando a bola ao adversário para tentar no contra ataque ferir o adversário, e prova disso foi a aposta em Son para comandar o ataque coreano em detrimento do gigante de 1,98m Kim Shin-Wook. Acabou por ser uma inversão de papéis para o México que tinha feito exatamente o mesmo contra a Alemanha.

Apesar da estratégia teoricamente bem pensada pois o México sente-se melhor no ataque rápido e com uma defesa baixa, a verdade é que o México soube adaptar-se e sem qualquer pudor assumiu as rédeas da partida e dominou durante grande parte da partida.

O golo marcado ainda na primeira parte de grande penalidade por Carlos Vela obrigou a Coreia do Sul a subir as linhas, “obrigação” essa que acabou por sentenciar o jogo. Sem conseguir dominar a bola e em desvantagem no marcador, o México voltou a usar o contra ataque para fechar a partida já na segunda parte num ataque rápido finalizado por “Chicharrito” Hernandez a passe de Lozano. Os sul coreanos ainda reduziram aos 90+3 por Son.

Apesar de matematicamente nada estar resolvido, na prática esta vitória coloca o México com um pé e meio nos oitavos de final; já a Coreia do Sul necessita de um pequeno milagre para conseguir um lugar nos oitavos. Uma vitória sobre a Alemanha e a derrota da Suécia por si só poderão não chegar para que os coreanos consigam passar à fase a eliminar.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários