Em Kazan, a Coreia do Sul e a Alemanha jogavam a sua terceira e última partida no grupo F. Os “Campeões do Mundo”, que tinham obrigatoriamente de vencer (ou empatar, caso a Suécia não vencesse o México) para passar aos Oitavos, enfrentavam a seleção asiática que ainda tinha uma hipótese remota de se qualificar para a próxima fase da prova: tinha de ganhar e esperar que a Suécia saísse derrotada, para depois entrarem os critérios de desempate para apurar o conjunto que faria companhia ao México.

Face à última partida, os dois selecionadores fizeram algumas mudanças nos onzes iniciais. Do lado sul-coreano, Shin Tae-Yong fez atuar de início quatro caras novas em relação ao jogo contra o México: Yun Young-Son, Hong Chul, Jung Woo-Young e Koo Ja-cheol. Do lado alemão, Joachim Löw colocou no onze cinco jogadores que não tinham começado a partida frente à Suécia: Hummels (substituiu o castigado Boateng), Niklas Sule, Khedira, Ozil e Goretzka.

Os primeiros 15 minutos da partida são fáceis de contar: como seria de expectar, a Alemanha assumiu logo o controlo da posse de bola, perante uma Coreia do Sul que tentava aproveitar uma perda de bola do adversário no meio-campo, para assim rapidamente se lançar no contra-ataque. Apesar da pressão exercida pelos alemães sobre a defesa coreana, o primeiro lance de perigo pertenceu à seleção asiática: num livre ao minuto 19, Woo-Young rematou diretamente à baliza e Manuel Neuer ia complicando aquilo que parecia ser fácil de defender, mas conseguiu afastar a bola a tempo.

Aos poucos, a Coreia ia sacudindo a pressão e até voltou a estar perto de inaugurar o marcador: Son Heung-Min, ao minuto 24, teve uma ocasião soberana para marcar. No entanto, o seu remate saiu por cima e desviado da baliza de Neuer. A Campeã do Mundo esforçava-se para conseguir furar a muralha adversária, sobretudo pelo lado direito, embora faltasse algum acerto no último passe, o que impedia a criação de lances potencialmente perigosos para o guardião Hyun-Woo.

Anúncio Publicitário

Perante isso, não foi com surpresa que o jogo chegou ao intervalo com um nulo no marcador. Pedia-se mais e melhor aos comandados de Joachim Löw para os segundos 45 minutos.

Ao minuto 19, Neuer quase comprometeu a Mannschaft num livre direto de Woo-Young
Fonte: FIFA

O segundo tempo começou sem qualquer substituição nos dois lados. Joachim Löw deve ter mostrado o seu descontentamento aos jogadores, o que teve efeito, pois a Alemanha entrou mais decidida e podia ter marcado logo por duas vezes consecutivas nos instantes iniciais – a primeira (minuto 48), um bom cabeceamento de Goretzka, após cruzamento de Kimmich, não deu em golo devido a uma espetacular defesa de Cho Hyun-Woo; depois (minuto 51) foi a vez de Werner desperdiçar uma ocasião soberana para marcar, rematando para fora, após uma boa jogada coletiva.

Tendo em atenção aquilo que se passava no outro jogo do grupo, o selecionador alemão percebeu que era importante chegar à vantagem, daí que tenha feito entrar Mario Gomez e Thomas Muller, numa mensagem clara de que era para atacar a baliza adversária. Contudo, isso deixava espaços na defesa da Alemanha, o que permitia à Coreia do Sul aproveitar para lançar contra-ataques venenosos.

A Alemanha estava desesperada para chegar ao golo que desse o apuramento, mas a boa organização defensiva coreana ia impedindo aos avançados alemães fazer o tento. Os últimos minutos foram de muita incerteza e até teve um golo anulado à Coreia do Sul. Contudo, após consulta do vídeo-árbitro, o árbitro validou o golo aos sul-coreanos, da autoria de Kim Young-gwon. Surpresa total em Kazan! Mas o escândalo aumentou de proporções: Son fez o segundo golo, sem grandes dificuldades e com a baliza deserta, muito por culpa de Neuer que estava no meio-campo ofensivo.

O árbitro deu depois por terminada uma segunda parte cheia de ação. A Alemanha diz adeus prematuramente ao Mundial e já não pode lutar pela revalidação do título. Apesar do triunfo, a Coreia do Sul também fica pela fase de grupos.

Coreia do Sul: Cho Hyun-Woo; Lee Young; Yun Young-Sun; Kim Young-gwon; Jang Hyun-Soo; Hong Chul; Jung Woo-Young; Koo Ja-cheol; Lee Jae-Seong; Seon-Min Moon; Son Heung-Min

Alemanha: Manuel Neuer; Joshua Kimmich; Mats Hummels; Niklas Sule; Jonas Hector; Toni Kroos; Sami Khedira; Mesut Ozil; Leon Goretzka; Timo Werner; Marco Reus