Senegal e Colômbia encontravam-se na derradeira partida que ditava a sua passagem aos oitavos de final. Ambas as equipas tinham oportunidade de passar, contudo tinham que estar atentos ao jogo que se disputava ao mesmo tempo entre o Japão e a Polónia, já que o Japão também lutava pelo seu apuramento.

A primeira oportunidade de golo foi para a Colômbia, através de um livre rasteiro batido em direção ao poste contrário, testando os reflexos de N’Daye, que sacudiu para canto. Pouco tempo depois, pedia-se grande penalidade na área colombiana e, inicialmente, esse pedido foi acedido; porém, depois de uma análise atenta do VAR, a decisão foi revogada, para alívio dos diversos colombianos presentes no estádio. Contudo, a festa sul-americana deu lugar a preocupação, com James a necessitar de sair por lesão, entrando para o seu lugar Muriel.

O jogo entrou em intervalo e, verdade seja dita, sem ter muitas oportunidades criadas de parte a parte. Esperava-se que a Colômbia entrasse mais ofensiva devido à sua necessidade de ganhar para passar à próxima fase, mas o Senegal bateu-se muito bem e anulou os ataques da equipa sul americana. Desta forma, se os resultados se mantivessem assim, os colombianos estavam fora do Mundial.

James saiu lesionado à meia hora de jogo
Fonte: FIFA

A partida recomeçou e, numa altura em que a Colômbia estava à procura do golo, todo o estádio, sem excepção, gritou em euforia: a Polónia, no outro jogo do grupo, acabara de marcar golo, o que significava que ambas as equipas desta partida passavam aos oitavos, relegando o Japão para o terceiro lugar.

Numa altura em que o jogo parecia estar bastante equilibrado, quase que como um pacto entre ambas as equipas para passarem, a Colômbia acabava por chegar à vantagem: Quintero marca canto do lado direito e assiste Yerry Mina para um cabeceamento fuzilante, não dando hipótese a N’Diaye. Os senegaleses acabaram por responder e Ospina acabou por mostrar a sua qualidade por duas vezes, mantendo a vantagem para os colombianos.

Anúncio Publicitário

Os senegaleses foram do céu ao inferno neste jogo: começaram como teoricamente classificados, estiveram a desfrutar desse resultado durante algum tempo e acabaram eliminados deste torneio. Por outro lado, os colombianos podem-se gabar da muita sorte que tiveram durante este torneio e ainda por terem jogadores na sua defesa mais mais concretizadores que os seus atacantes.

Ainda uma palavra de louvar para o excelente torneio feito pelo Senegal, que mostraram um futebol de qualidade e muita coesão defensiva, bem como para os seus adeptos que fizeram de cada jogo uma festa, dando assim o ambiente que um jogo de futebol desta envergadura merece. Merecia mais do que ir para casa por… cartões amarelos.

Onzes iniciais:

Senegal: N’Diaye, Koulibaly, Gana, Sane, Kouyate, Mane, Sabaly (Wegue), Ismaila, Niang (Sakho), Keita Balde (Konate) Gassama

Colômbia: Ospina, Mojica, Yerry Mina, Carlos Sanchez, Santiago Arias, James Rodrigues (Muriel), Quintero, Cuadrado, Falcao (Borja), Davinson Sanchéz, Uribe (Lerma)