O Estádio Nizhny Novgorod recebeu a 3.ª jornada do grupo E, que opôs a Suíça e a Costa Rica. Os costa-riquenhos já estavam eliminados, após perderem os dois primeiros encontros da fase grupos. Os helvéticos estavam na luta pela passagem aos “oitavos-de-final”, podendo em caso e vitória conquistar o primeiro lugar no grupo E.

O selecionador suíço, Vladimir Petkovic, apresentou o mesmo onde que havia defrontado a Sérvia na 2.ª jornada – Sommer, Lichtsteiner, Akanji, Schar, Rodriguez, Behrami, Xhaka, Shaqiri, Embolo, Dzemaili e Gavranovic.

Oscar Ramirez apresentou uma alteração relativamente ao último jogo, com a entrada de Joel Campbell para o lugar de Ureña – Navas, Acosta, Gonzalez, Watson, Oviedo, Gamboa, Borges, Guzman, Colindres, Bryan Ruíz e J. Campbell.

Num jogo marcada pelo domínio helvético, tendo a iniciativa de jogo. A Costa Rica apostou na velocidade nas suas transições. Na primeira parte, “Los Ticos” criaram mais oportunidades de golo, estando muito perto de marcar por intermédio de Celso Borges que na sequência de um canto, cabeceou ao poste esquerdo da baliza de Sommer, logo ao minuto 7. Ao desperdício da Costa Rica, a Suíça respondeu com eficácia, no minuto 31, Lichtsteiner a trabalhar do lado direito, cruzou para a área onde apareceu Embolo a assistir no coração da área, Dzemaili a rematar para o fundo da baliza.

Anúncio Publicitário
O golo de Dzemaili para a Suíça
Fonte: FIFA

Na segunda parte, a Costa Rica procurou chegar ao golo do empate, que acabou por surgir através de um pontapé de canto, com Watson a cabecear para o a baliza de Sommer, assistido por Campbell. Os helvéticos continuaram a dominar o encontro, até que Drmic salta do banco para voltar a colocar a sua equipa e vantagem, ao minuto 56, com assistência à direita de Zakaria.

Até ao fim da partida, os costa-riquenhos foram à procura do segundo golo que permitia somar um ponto. Ao minuto 91, a Costa Rica pediu pontapé de penálti, no entanto o VAR entendeu que existiu fora-de-jogo, no lance com Bryan Ruíz. Finalmente, à passagem do minuto 93, Zakaria derruba Campbell na área suíça e o árbitro, assinalou o castigo máximo. Bryan Ruíz na conversão atirou a bola à trave e a bola de forma caricata embateu em Sommer e acabou por entrar, estava feito o empate.

Um bom jogo de futebol, com 12 oportunidades para a Suíça e 13 para a Costa Rica, com os helvéticos a terem mais posse de bola. Com este resultado, a Costa Rica soma apenas um ponto e terminam desta forma as suas aspirações neste Mundial, depois da extraordinária participação no Brasil em 2014. A Suíça segue para os “oitavos-de-final”, onde irá defrontar a Suécia, procurando fazer história. Para o embate da fase a eliminar, Petkovic, não poderá contar com Fabian Schar e o capitão, Lichtsteiner, que viram o segundo amarelo na competição.