Anterior1 de 3Próximo

Ao 3º jogo desta Copa América acontece o tão aguardado Argentina – Colômbia. A 1ª parte deixou muito a desejar pois não ocorreram oportunidades de golo mas a Colômbia mostrou estar mais confortável em campo nos vários momentos de jogo. A pressão agressiva e imediata ao adversário com bola, a linha subida e com os centrais a assumirem por vezes a saída com bola e o bom entendimento entre os jogadores na construção ofensiva foram alguns aspetos visionados.

A Argentina mostrou uma vez mais aquilo que tem sido o seu reportório recente: jogo sem muitas ideias e sempre um pouco à espera do que Lionel Messi pode fazer. Parece mesmo que os jogadores argentinos “desaprendem” de jogar assim que chegam à sua seleção.

De realçar uma 1ª parte muita agressiva, mesmo ao estilo sul-americano, em que a Argentina cometeu sete faltas e a Colômbia oito.

Fonte: CONMEBOL

A Argentina iniciou a 2º parte com outra mentalidade. Em 20 minutos mostrou uma lucidez ofensiva que ainda não se tinha visto. A mudança de Ángel Di Maria por Rodrigo De Paul parece ter sortido algum efeito pois a Argentina conseguiu contrariar a hegemonia apresentada pela Colômbia na 1ª parte, chegando várias vezes à área adversária com perigo. A Colômbia não se acanhou e manteve a sua filosofia, mas o perigo apresentado e o à vontade a jogar não foi tão evidente.

A mudança de agressividade por parte dos argentinos fez a diferença nesta 2ª parte e quando a Colômbia parecia estar por baixo, aparece James Rodríguez que com um passe sensacional de um flanco ao outro, assiste Roger Martínez que ganha o 1vs1 a Saravia e remata com potência para o fundo da baliza. Estava feito o 0-1 quando a Argentina parecia estar mais confortável e segura com o jogo.

Após o 0-1 a Colômbia voltou a ficar confortável e o 0-2 acaba por acontecer aos 86 minutos novamente pelo lado direito. Uma vez mais o espaço concedido naquele corredor foi demasiado, permitindo a Jefferson Lerma assistir Duván Zapata para o golo. Uma Argentina uma vez mais perdida e a mostrar sinais preocupantes.

A vitória é de todo meritória para os colombianos pois mostraram garra e vontade em ganhar, coisas que a Argentina somente mostrou nos primeiros 20 minutos da 2ª parte. Torna-se impossível ganhar a Copa jogando desta forma. A qualidade individual é enorme mas o coletivo está muito longe do ideal. O selecionador argentino tem trabalho muito árduo pela frente.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários