internacional cabeçalho

Grupo C – Caso não haja grandes surpresas, Brasil e Colômbia parecem ser os grandes candidatos a passar directamente para os quartos-de-final da competição. O conjunto brasileiro vem de uma sequência de nove vitórias consecutivas, sob orientação de Dunga, ao passo que a Colômbia conta nas suas fileiras com vários craques, estando ainda na memória a sua grande campanha no Mundial do ano passado. O Peru, terceiro classificado da última edição da Copa América, procura refazer-se da má campanha de qualificação para o Mundial 2014, enquanto a Venezuela tenta afastar de vez sobre si o epíteto de parente pobre do futebol sul-americano, ainda para mais depois do surpreendente quarto lugar obtido na Copa América de 2011.

Brasil – Escrete ou Canarinha

A par da Argentina, a canarinha é a grande candidata a vencer esta edição da Copa América. Depois do monumental fiasco em que se revelou a sua participação no Mundial que acolheu, no ano passado, Neymar e seus pares sabem que se torna quase obrigatório conquistar o torneio a disputar em território chileno. E a verdade é que o optimismo reina entre as hostes brasileiras, tendo em conta as últimas nove vitórias consecutivas sob a orientação de Dunga, ex-capitão do escrete que se encontra na sua segunda passagem ao leme desta superpotência do futebol mundial.

Neymar é a grande figura do Brasil e um dos expoentes máximos do futebol-espectáculo a nível mundial. Vindo de uma temporada para recordar ao serviço do Barcelona, este jogador desconcertante encabeça um grupo de jogadores de elevado nível que quer provar que aquilo que aconteceu no ano passado, com destaque para a humilhante derrota frente à Alemanha, não terá passado de um só dia muito negativo. Elias, Danilo e Casemiro passaram a constar nas convocatórias da selecção brasileira, ao invés daquilo que acontecia durante o consulado de Luiz Felipe Scolari.

Marcelo, Luiz Gustavo e Óscar são as grandes baixas no pentacampeão mundial, por lesão. Contudo, parecem estar todas as condições reunidas para termos um Brasil forte a lutar pela sua nona Copa América, prova que já lhe foge desde 2007. Aliás, nunca uma Copa América teve uma importância tão grande para o Brasil. Depois do pesadelo do Mundial 2014 só uma vitória no Chile poderá afastar os fantasmas que perduram desde o ano passado.

O Brasil quer apagar a imagem deixada no Mundial Fonte: Facebook da Copa América
O Brasil quer apagar a imagem deixada no Mundial
Fonte: Facebook da Copa América

Colômbia – Cafeteros

Depois do fantástico quinto lugar no Mundial 2014 e do futebol de grande qualidade praticado pela Colômbia, é com alguma expectativa que se espera pela prestação desta selecção na Copa América deste ano. José Pékerman mantém-se como seleccionador; o futebol vistoso e ofensivo continua a pautar o estilo de jogo dos cafeteros; são várias as estrelas que compõem o grupo de trabalho.

James Rodríguez é o “menino-bonito” do futebol colombiano, permanecendo ainda na memória o seu soberbo desempenho no Campeonato do Mundo do ano passado. Mas a equipa de Pékerman dispõe de outros argumentos de peso, sobejamente conhecidos do grande público. Falcao quer provar que se encontra restabelecido de uma temporada decepcionante e depois ainda há espaço para Jackson Martínez, “só” o melhor marcador do campeonato português nas últimas 3 temporadas.

A Colômbia venceu apenas uma Copa América até hoje, em 2001, mas existem razões para olhar com confiança para a edição deste ano. Pode não ter o poderio de uma Argentina ou de um Brasil, mas tem claramente capacidade para chegar bem longe na competição.

Fonte: Facebook da Copa América
A Colômbia quer voltar a brilhar como brilhou no Mundial
Fonte: Facebook da Copa América

Peru – La Blanquirroja

A selecção peruana deseja repetir o surpreendente terceiro lugar conquistado na última Copa América, mas desta feita parece que essa tarefa será bem mais complicada. A concorrência é muita e além disso o conjunto vem de uma desastrada qualificação para o Mundial 2014, na qual apenas atingiu 15 pontos em 16 partidas.

Contando nas suas fileiras com o nosso bem conhecido Carrillo, um dos melhores futebolistas peruanos da actualidade, talvez caiba ao Peru a tarefa de lutar por um dos melhores terceiros lugares, o que lhe dará acesso aos quartos-de-final. A selecção é orientada pelo técnico argentino Ricardo Gareca, que tem feito toda a sua carreira no continente sul-americano.

Como maior referência ofensiva da blanquirroja temos Paolo Guerrero, goleador que entretanto se transferiu do Corinthians para o Flamengo. Este já não é, nem de perto nem de longe, o Peru que encantou nos anos 70 do século passado, mas mesmo assim há que contar com esta equipa para dar alguma emoção ao grupo. Os anos de 1939 e de 1975 foram sinónimos de triunfo peruano na Copa América.

Perú terá uma tarefa complicada
Peru quer repetir o 3º lugar da ultima edição
Fonte: Facebook da Copa América

Venezuela – Vinotinto

Normalmente vista como o parente pobre do futebol sul-americano, a Venezuela procura dar continuidade ao quarto lugar alcançado na Copa América 2011, a sua melhor classificação de sempre. Aliás, a selecção venezuelana é o único conjunto sul-americano que nunca logrou atingir a presença numa fase final de um Campeonato do Mundo.

O treinador César Farías realizou um óptimo trabalho na Federação da Venezuela, culminado com o tal quarto lugar na Copa América de há 4 anos, tendo como seu sucessor o actual seleccionador, Noel Sanvicente. Trata-se do técnico mais laureado da história do futebol venezuelano, após passagens de sucesso por clubes como o Caracas e o Zamora.

A vinotinto pode não ter grandes nomes, mas tem a vontade e o aliciante de continuar a fazer evoluir um país que tem crescido imenso em termos futebolísticos nos últimos anos. A prova disso está no facto de actualmente contar com uma estrela, de seu nome Salomón Rondón, avançado do Zenit que alia uma excelente capacidade física à velocidade e poder de concretização.

A Venezuela procura repetir o 4ºlugar da ultima Copa América Fonte: Facebook da Copa América
A Venezuela terá uma tarefa complicada
Fonte: Facebook da Copa América

Fotos do Facebook oficial da Copa América

Comentários