Anterior1 de 3Próximo

Três meses e um dia depois de se terem defrontado nas meias-finais do campeonato do mundo, Croácia e Inglaterra defrontaram-se num jogo à porta fechada a contar para a segunda jornada da Liga das Nações.

Relativamente a esse jogo de Moscovo, Zlatko Dalic e Gareth Southgate mudaram cinco peças nos onzes iniciais, mas apresentaram as suas maiores figuras: Luka «The Best» Modric de um lado e Harry Kane do outro.

Numa primeira parte de domínio repartido mas sem grandes oportunidades, destacou-se o forte meio-campo croata, composto por Modric, Rakitic e Kovacic que ora saía em pressão ora baixava para junto da defesa, recuperando muitas bolas e lançando a vertiginosidade de Rebic e Perisic. No entanto, a única oportunidade surgiu num remate de Kramaric à entrada da área, bem travado por Pickford.

Do lado inglês, poucas ideias e pouca clarividência: a circulação era feita maioritariamente por trás e só criaram perigo para baliza de Livakovic através de lances de bola parada. O laboratório de Southgate continua aprimorado e os cantos e livres são um perigo constante (lembra-se do Mundial?), sendo que, aos 43’, Dier cabeceou ao ferro. Já no segundo tempo e na sequência de um livre lateral, foi Kane a cabecear à barra.

Apesar de ser à porta fechada, ninguém quis perder este jogo
Fonte: UEFA Nations League

Na etapa complementar, a Croácia foi ligeiramente superior, mais afirmativa e a tentar jogar de forma mais variada. Os ingleses apresentavam uma notória falta de imaginação, o meio-campo não carburava da forma mais desejada e só Rashford podia ter chegado ao golo, mas desperdiçou as duas ocasiões que teve. Pickford teve que sujar o equipamento um par de vezes, mas respondeu quase sempre bem.

Num jogo que defraudou um pouco as expectativas, as duas equipas estiveram pouco espevitas, muito preocupadas com a organização defensiva (traumas das derrotas com Espanha?), mas elaborando poucos lances no extremo oposto do campo. Uma palavra para a dança de bancos, onde Dalic mexeu mais e melhor quando comparado com Southgate, que aproveitou para estrear Sancho na seleção dos três leões, no entanto podia ter combatido a falta de ideias do seu meio campo com elementos mais criativos que tinha à sua disposição.

Com este empate, Croácia e Inglaterra ficam praticamente arredadas da fase final desta competição, deixando os espanhóis a sorrir. Terão agora que lutar pela manutenção na “Liga A”, aquela que nesta edição reúne as 12 seleções europeias com melhor ranking.

Cróacia: Livakovic, Jedvaj, Lovren, Vida, Pivaric, Modric, Kovacic (Badelj 73′), Rakitjc, Perisic (Pjaca 68′), Kramaric, Rebic (Livaja 81′).

Inglaterra: Pickford, Maguire, Stores, Walker, Chilwell, Barkley, Dier, Henderson, Sterling (Sancho 78′), Rashford, Kane.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários