Anterior1 de 3Próximo

Foi no estádio Maximir, em Zagreb, que a vice-campeã do mundo Croácia jogou pela primeira vez diante do seu público, depois do brilharete no Mundial, diante de uma Espanha que apenas precisava do empate para seguir em frente nesta Liga das Nações. Na primeira jornada, a Croácia foi vergada em Elche por uns expressivos 6-0, pelos quais esperava conseguir vingar-se.

Foram os croatas a entrar melhor no jogo, tirando partido do seu tridente ofensivo muito perigoso. A melhor situação de perigo do primeiro tempo surgiu logo aos 6 minutos, quando Perišić rematou para uma defesa apertada de De Gea, que ainda contou com a ajuda do poste.

A profundidade e velocidade dos elementos atacantes dos croatas causaram muitos problemas aos defesas espanhóis, que não estavam a conseguir anular as investidas do adversário. Já no momento defensivo, a Croácia não subia o bloco, dificultando o jogo interior do adversário.

O último quarto de hora do primeiro tempo foi dominado pelos espanhóis, que conseguiam ter posse durante mais tempo e anular, logo à partida, as investidas do adversário. Foi durante esse período que a seleção espanhola teve o único remate perigoso por parte de Isco, para boa defesa de Kalinić. De resto, o primeiro tempo foi jogado quase sem balizas.

A toada manteve-se no início do segundo tempo, com mais posse dos espanhóis, mas foram os da casa a inaugurar o marcador. Aos 54 minutos, numa falha na saída desde trás dos espanhóis, Kramarić apareceu isolado e, na cara de De Gea, não desperdiçou. No entanto, a vantagem croata nem dois minutos durou. Ceballos finalizou uma boa jogada ao primeiro toque dos espanhóis, restabelecendo o empate no marcador.

Esforço de Ceballos para o primeiro golo da Espanha
Fonte: Federação Espanhola

Se a primeira parte foi pobre em oportunidades, a segunda foi completamente o oposto. Iago Aspas poderia ter dado, pela primeira vez, vantagem à Espanha, mas a sua tentativa esbarrou na trave. Os espanhóis estavam confortáveis, mas foi novamente contra a corrente do jogo que os croatas marcaram. Na sequência de um enorme cruzamento de Modrić, Jedvaj apareceu ao segundo poste a cabecear para o 2-1.

Dois minutos depois, Rebić podia ter “arrumado” o jogo, mas permitiu a defesa do guardião adversário. O jogo estava muito animado e a Espanha cheirava o golo. O empate viria a surgir de grande penalidade, a castigar um braço na bola, de Vrsaljko.

Nenhuma das equipas estava contente com o empate, o que prolongou a emoção até ao apito final. A Croácia pressionou bastante e viria a ser premiada nos descontos, com Jedvaj a desviar para golo ao segundo poste, depois de uma defesa incompleta de De Gea, para enorme gáudio dos mais de 30 mil croatas.

Num jogo bem disputado e com uma segunda parte frenética, os croatas acabaram por ter alguma sorte, podendo os espanhóis lamentarem-se por algumas oportunidades perdidas. Para domingo, fica marcado o encontro decisivo, opondo ingleses e croatas. Quem vencer, apura-se. Os espanhóis ficarão à espera de um empate, que os qualificará para a final four da competição.

 

Onzes Iniciais:

Croácia: Kalinić, Vrsaljko, Lovren, Vida, Jedvaj, Rakitić (Vlašić 68’), Brozović, Modrić, Perišić, Rebić ( Brekalo 73’), Kramarić (Pjaca 89’).

Espanha: De Gea, Sergi Roberto, Sergio Ramos, Martínez, Alba, Saúl (Suso 74’), Busquets, Ceballos, Isco, Rodrigo (Asensio 61’), Iago Aspas (Morata 64’).

Anterior1 de 3Próximo

Comentários