Anterior1 de 3Próximo

Em mais um jogo da Liga das Nações, a França recebeu e venceu a Alemanha por 2-1. No Stade de France, os campeões do Mundo queriam garantir o segundo triunfo na prova e cimentar a liderança no grupo 1 da Liga A, perante a Mannschaft que procurava a primeira vitória na competição e deixar uma melhor imagem do que aquela demonstrada na derrota por 3-0 frente à Holanda.

Quanto aos onzes iniciais, Didier Deschamps apostou num 4-5-1, com um pivot ofensivo, sendo essa posição desempenhada por Griezmann, à frente da dupla de meio-campo Kanté  Pogba e atrás do avançado Giroud. Já Joachim Löw utilizou o 4-4-2, com Kroos e Kimmich no meio-campo e Gnabry e Werner na frente de ataque.

O jogo começou a um bom ritmo, com os franceses a ter mais iniciativa de jogo, a controlar a posse de bola e a querer chegar rapidamente à baliza adversária, perante uma Alemanha que tentava jogar no erro dos gauleses e lançar-se em busca do golo inaugural. E foi num desses lances rápidos que os alemães se adiantaram no marcador: Sané, ao tentar cruzar rasteiro para a área, viu Kimpembe a jogar a bola com a mão e o árbitro assinalou de imediato para a marca de grande penalidade – Lloris ainda adivinhou o lado, mas Kroos foi eficaz e fez o primeiro da partida antes dos primeiros 15 minutos.

A Alemanha aproveitou a vantagem conseguida, e esteve perto de marcar por duas vezes:  primeiro, ao minuto 19, por Timo Werner após um excelente passe de Sané, mas Lloris saiu rapidamente do poste e impediu que a bola chegasse aos pé do avançado alemão. Na segunda, o guardião francês voltou ao estar em evidência com uma fabulosa defesa ao minuto 24, ao defender um remate de Ginter, na sequência de um canto.

A reação francesa ao golo sofrido era muito tímida e tardava em surgir, e a Alemanha ia aproveitando para controlar a posse de bola e manter o seu opositor longe da baliza de Neuer, num jogo que ia entrando num ritmo mais lento e com os jogadores quase à espera do intervalo, que chegou com a vantagem mínima para os anteriores campeões do Mundo. Era pedido mais e melhor aos comandados de Deschamps para o segundo tempo.

Toni Kroos a celebrar o 14.º golo na 90.ª internacionalização, que permitiu à Alemanha ir em vantagem para o intervalo
Fonte: UEFA

No recomeço do segundo tempo, os dois selecionadores optaram por manter os jogadores que atuaram nos primeiros 45 minutos. O início do segundo tempo foi bastante morno, sem aparecerem boas e flagrantes ocasiões para o marcador se alterar, mas com a França a dar algumas mostras de querer ter mais bola e alcançar o golo do empate, e conseguiu à passagem do minuto 62: num belo cruzamento tirado por Lucas Hernández, Griezmann cabeceou e colocou a bola no canto direito da baliza de Neuer, que bem se esticou mas não conseguiu anular o empate.

O golo empolgou os visitados, que partiram à procura do golo da reviravolta, mas foi a Alemanha que esteve perto de voltar a marcar: ao minuto 67, Gnabry rematou forte à entrada da área para mais uma boa intervenção de Hugo Lloris. À entrada dos últimos 10 minutos do encontro, a França consomou a reviravolta: Griezmann fez o segundo golo, desta vez de grande penalidade, com a bola para um lado e Neuer para o outro.

Até ao apito final do árbitro, a Alemanha tentou evitar a derrota mas sem sucesso. A França conseguiu garantir o segundo triunfo na prova, e está em excelente posição para garantir a passagem à Final Four. Num duelo entre campeões de mundo, levou a melhor a atual campeã em título!

 

Onzes Iniciais

França: Hugo Lloris; Benjamin Pavard; Presnel Kimpembe; Raphael Varane; Lucas Hernández; Paul Pogba; Antoine Griezmann (Tanguy Ndombele 90+1’); Kylian Mbappé (Ousmane Dembélé 86’); N’Golo Kanté (Steven N’Zonzi 90+3’); Blaise Matuidi; Olivier Giroud

Alemanha: Manuel Neuer; Matthias Ginter (Julian Brandt 83’); Mats Hummels; Niklas Sule; Nico Schulz; Thilo Kehrer; Toni Kroos; Joshua Kimmich; Leroy Sané (Julian Draxler 75’); Sèrge Gnabry (Thomas Muller 88’); Timo Werner

Anterior1 de 3Próximo

Comentários