Na Arena de Amesterdão perspetivava-se um grande desafio de futebol, a contar para o grupo A da Liga das Nações: frente a frente, Holanda e Alemanha foram em busca dos três pontos, de forma a aproximarem-se da França na tabela classificativa.

No 40º jogo entre as duas seleções, foi a Mannschaft que teve a primeira grande oportunidade de golo, aos 17 minutos: Toni Kroos passou bem para o centro, e Muller atirou com o pior pé para uma excelente defesa de Cillessen.

À meia hora de jogo, numa fase em que as duas equipas iam proporcionando um excelente espetáculo, com lances bem estudados, a seleção holandesa chegou ao golo: canto batido do lado direito por Depay, Babel cabeceou à trave, e Van Dijk, também de cabeça, inaugurou o marcador.

Van Dijk, capitão da “Laranja Mecânica”, inaugurou o marcador na Arena de Amesterdão
Fonte: UEFA

Até ao apito para o intervalo, a Holanda superiorizou-se sobre a Alemanha, com Frenkie de Jong a espalhar classe por toda a largura do campo. O camisola ‘7’ ia mostrando toda a sua inteligência e calma na hora de transformar um passe em algo mais.

Anúncio Publicitário

No segundo tempo, após a entrada de Sané em campo, os alemães estiveram muito próximos do empate, quando o extremo do Manchester City disparou ao lado da baliza holandesa, aos 65 minutos. O jovem de 22 anos, cuja ausência na convocatória para o Mundial 2018 foi muito contestada, ia tentado contrariar o bom momento vivido pelo conjunto de Ronald Koeman.

Se terminou a geração Robben, pode muito bem dizer-se que começou a geração Memphis. Para coroar uma exibição notável, o avançado do Lyon fez o segundo da noite para a “Laranja Mecânica”: Promes guiou o contra-ataque rápido dos holandeses, encontrou Depay à sua esquerda e o ex-Manchester United não vacilou no cara-a-cara com Neuer. 87 minutos decorridos em Amesterdão, e a contagem parecia não querer ficar por ali.

Wijnaldum e Depay fizeram a cabeça em água aos alemães
Fonte: UEFA

Após alguns anos de uma laranja ácida, o doce acabou por chegar em pleno no terceiro minuto da compensação: grande trabalho individual de Wijnaldum na área alemã, que acabou com o médio do Liverpool a fazer o terceiro e último golo do encontro. O resultado final era de 3-0 para a Holanda e, acredite-se ou não, o gigante acordou e promete estragar muitas noites nos próximos tempos.

Holanda: Cilessen, Dumfries, de Light, Van Dijk, Blind; Wijnaldum, de Roon, de Jong (Aké 77’); Bergwijn (Groeneveld 68’), Babel (Promes 68’), Depay.

Alemanha: Neuer, Ginter, Boateng, Hummels, Hector; Kimmich, Kroos, Can (Draxler 57’); Müller (Sané 57’), Werner, Uth (Brandt 68’).