Anterior1 de 3Próximo

A Alemanha cilindrou esta noite a Sérvia por 6-1 e está a apenas um ponto de garantir o acesso às meias-finais do Europeu Sub-21. Numa exibição de gala em Trieste, os germânicos demonstraram que o talento abunda nesta geração, tanto a nível individual como coletivo.

Alemães e sérvios chegaram a este jogo depois de terem obtido resultados distintos na 1ª jornada. A seleção da Alemanha venceu a Dinamarca por 3-1, ao passo que a Sérvia foi derrotada pela Áustria por 2-0.

Entrou melhor no jogo a Alemanha, inaugurando o marcador aos 16 minutos, após um primeiro aviso de Neuhaus aos 9’, que ficou a centímetros do golo após remate de meia distância. Richter foi então o autor do primeiro golo da noite, desviando subtilmente à saída de Radunovic, após excelente abertura de Öztunali.

A Alemanha mostrava-se bastante bem organizada taticamente, pressionando alto e bem, não deixando a Sérvia construir a partir de trás e obrigando-a a recorrer a um jogo mais direto, com poucos resultados práticos pois Jovic aparecia desacompanhado na frente.

Richter inaugurou o marcador com classe
Fonte: UEFA

Com a pressão alta e a eficácia característica do futebol alemão, os golos foram surgindo com naturalidade. O 2-0 chegou pelos pés de Waldschmidt, que concluiu uma excelente jogada coletiva que começou em Neuhaus e passou por Richter, antes do 10 alemão encostar para o fundo das redes. Sete minutos mais tarde, o mesmo Waldschimdt bisou no jogo, após grande jogada individual, ficando dúvidas quanto a uma eventual falta sobre Gajic no início do lance.

Na segunda parte, a Alemanha controlou confortavelmente o jogo e foi dilatando a vantagem. Da parte da Sérvia, Jovic, aos 53’ ainda assustou num remate à meia volta, mas foram os germânicos a voltar a marcar. Dahoud, aos 69’, colocou o resultado em 4-0 com um remate fantástico, após nova recuperação de bola do ataque da Alemanha.

O 5-0 chegou aos 80’, com Waldschmidt a assinar o seu hattrick no jogo graças a um remate forte à entrada da área. O golo de honra da Sérvia, o primeiro na competição, foi da autoria de Zivkovic, aos 85’, na conversão exemplar de uma grande penalidade. Mesmo em cima do apito final, Maier fez o 6-1, inscrevendo o seu nome da lista de marcadores com um remate sensacional de fora da área.

Vitória sem contestação da Alemanha, que se afirma, cada vez mais, como a mais forte candidata à vitória neste torneio. A seleção germânica tem muita qualidade a nível individual, mas também a nível coletivo, não tendo dado hipóteses à seleção sérvia. A equipa de Dorovic, por outro lado, tem qualidade a nível individual, mas a nível coletivo não consegue combinar todo esse talento.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

Alemanha: Nübel, Henrichs, Klostermann, Tah, Baumgartl, Eggestein (Maier, 67’), Öztunali (Amiri, 46’), Dahoud, Waldschmidt, Richter (Nmecha, 74’) e Neuhaus.

Sérvia: Radunovic, Gajic, Milenkovic, Racic, Radonjic (Lutovac, 85’), Pantic (Randelovic, 46’), Jovic (Jovelijc, 69’), Zivkovic, Bogosavac, Babic e Lukic.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários