internacional cabeçalho

A 25 de Outubro de 1987 no Estádio Nacional em Santiago do Chile, um grupo de talentosos jovens, liderados por Mirko Jozic, derrotava a toda poderosa República Federal da Alemanha e sagrava-se campeão do mundo de Sub-20, naquele que foi provavelmente um dos maiores feitos (a par da vitória no Europeu de Sub-21 em 1978) da selecção jugoslava em toda a sua história.

O antigo mágico do Estrela Vermelha, Real Madrid e Barcelona, Robert Prosinecki foi eleito melhor jogador do torneio, mas dessa famosa formação faziam também parte jogadores de incomparável qualidade, como eram os casos de Zvonimir Boban, Davor Suker, Predrag Mijatovic e Branko Brnovic. Esta mistura (quase explosiva) de talento, assim como uma produção quase em série de fantásticos jovens jogadores, através das excelentes academias que proliferavam por aquele antigo país dos Balcãs, sofreu, no entanto, um golpe praticamente fatal com o desmembramento da Jugoslávia do Marechal Tito e com a sangrenta guerra civil que assolou o vasto território no início da década de 1990.

Um quarto de século após a eclosão do violento conflito, a Sérvia, que representava na época uma parte significativa daquele belo país dos Balcãs, tem puxado pelos galões e tem dado, até ao momento, muito boa conta de si no Mundial de Sub-20 que está a ter lugar na Nova Zelândia. A selecção sérvia garantiu na madrugada de Sábado um lugar nos oitavos de final da competição após ter batido o México por 2-0 em mais um jogo com futebol de elevada qualidade. Liderada por Veljko Paunovic, um antigo jogador sérvio que construiu grande parte da sua carreira no futebol espanhol e que foi em tempos visto como uma das maiores promessas futebolísticas do seu país, a selecção sérvia tem demonstrado um futebol de elevada qualidade que pontualmente traz à memória aquela famosa equipa que surpreendeu o mundo em 1987 aquando da sua estrondosa vitória no Chile.

Veljko Paunovic – O timoneiro da promissora selecção sérvia Fonte: Página do Facebook de Veljko Paunovic
Veljko Paunovic – O timoneiro da promissora selecção sérvia
Fonte: Página do Facebook de Veljko Paunovic

Paunovic montou uma equipa altamente moldável onde não parece ser fácil encontrar um sistema táctico pré-definido, uma vez que a Sérvia oscila rapidamente entre o 4-3-3, o 4-5-1 ou até mesmo o 4-2-3-1, sempre com as linhas muito juntas e com jogadas de ataque rápido altamente mecanizadas que causam mossa nos sectores defensivos adversários.

Anúncio Publicitário

De todos os jogos que a selecção sérvia disputou até agora, é de realçar a reduzida percentagem de posse de bola, que tanto no jogo com o México, como na partida anterior frente ao Mali, não ultrapassou os 46%. Apesar do elevado nível técnico da maior parte dos seus jogadores, a Sérvia apresenta um estilo de jogo muito mais prático do que aquele que tradicionalmente as equipas do leste da Europa praticam ou, deverá antes dizer-se, praticavam. Muito mudou no futebol do antigo bloco de leste nos últimos 20 anos e a Sérvia não foge à regra, mas é também verdade que Paunovic está a conseguir reabilitar o futebol de um país que, apesar de ter frequentemente excelentes jogadores nas suas fileiras, não parece encontrar forma de materializar esse talento em algo mais palpável em matéria de futebol de selecções.

Embora seja cedo para dizer se algum dos jogadores desta selecção sérvia irá alguma vez atingir os patamares de sucesso de, por exemplo, Robert Prosinecki, Predrag Mijatovic e Davor Suker, é legítimo destacar o talento de jovens como Andrija Zivkovic, Stanisa Mandic, Nemanja Maksimovic, Mijat Gacinovic e do capitão de equipa Predrag Rajkovic. Um dos homens com maior ênfase tem sido o extremo do Partizan Belgrado, Andrija Zivkovic, que apontou frente ao México um golo de belo efeito na cobrança de um livre directo. Com apenas 18 anos, Zivkovic é já um jogador de extraordinária qualidade e o seu talento já começou a despertar certamente a atenção dos grandes clubes por essa Europa fora.

Conseguirá Paunovic replicar o feito de Mirko Jozic? Fonte: Página do Facebook de Veljko Paunovic
Conseguirá Paunovic replicar o feito de Mirko Jozic?
Fonte: Página do Facebook de Veljko Paunovic

Apesar da tenra idade, Zivkovic conta já com alguns uns marcos fantásticos na sua carreira, já que foi não só o jogador mais jovem a ser dono da braçadeira da equipa profissional do Partizan, como também se tornou recentemente o jogador mais jovem a vestir a camisola da selecção A da Sérvia. Para além de Zivkovic, outro jogador que tem dado cartas é o médio de ataque Nemanja Maksimovic, que após ter feito a sua formação na academia do Estrela Vermelha, já representou o NK Domzale da Eslovénia e faz actualmente parte do FC Astana do Cazaquistão.

Paunovic tem a seu cargo uma selecção com um talento imensurável, mas resta agora saber se este promissor jovem treinador, que aparenta estar sempre de bom humor, vai ser capaz de elevar a Sérvia para o patamar que esta merece, no topo do futebol do velho continente, e se, ao mesmo tempo, vai conseguir de certa forma replicar o feito do antigo treinador do Sporting CP, Mirko Jozic, ao serviço da extinta selecção jugoslava em 1987.

Foto de Capa: Página do Facebook do Mundial de Sub-20