Anterior1 de 3Próximo

A passagem da seleção portuguesa no mundial de 2018, na Rússia, já terminou com a sua chegada até aos oitavos de final. O que faltou a esta seleção para chegar mais longe? O que será necessário mudar para o Euro de 2020?

Na primeira fase do mundial, Portugal estava inserido no grupo B com Espanha, Irão e Marrocos. O primeiro jogo frente a nuestros hermanos resultou num empate a três bolas com Ronaldo em destaque. Já frente a Marrocos, a seleção das quinas conseguiu marcar um golo e vencer a partida, apesar de um jogo menos conseguido. Na última jornada Portugal empatou frente ao Irão, num jogo muito fraco mas que permitiu a continuação  de Portugal no mundial. Já frente ao Uruguai, a nossa seleção apresentou um futebol teoricamente mais positivo mas o resultado não acompanhou a exibição.

Feito o rescaldo da participação de Portugal no Mundial, é altura para começar a olhar para o Euro 2020 e para a remodelação que será necessária nesta seleção. São necessárias algumas mudanças para aproveitar a grande fornada de jogadores que teremos em 2020.

Para já, no comando da seleção. A participação de Portugal no Mundial ficou abaixo daquilo que era esperado. Fernando Santos, timoneiro da seleção das quinas, foi um dos responsáveis pelo mau futebol da seleção, por alguma descoordenação entre setores e por algumas escolhas duvidosas.

Fernando Santos foi o principal responsável pelo mau futebol luso
Fonte: FPF

É certo que não devemos ter memória curta mas a aposta noutro selecionador, pese embora a conquista epopeica do Euro, devia estar em cima da mesa. Rui Jorge, homem que tem feito um trabalho de grande nível nos sub-21, poderia ser uma boa opção.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários