Anterior1 de 3Próximo

Polónia e Portugal defrontaram-se esta sexta-feira na primeira mão do playoff de acesso ao próximo europeu sub-21.

O jogo começou com um ritmo elevado e intenso, mas sem lances de golos dignos de registo. Com Portugal sempre melhor na partida, foi preciso esperar até ao minuto 24 para André Horta oferecer ao jogo a primeira oportunidade de golo. Lançado por João Félix, o médio bracarense atirou de forma subtil à baliza e o guardião polaco desviou, impedindo assim o primeiro golo da partida.

Porém, o aviso já estava feito e não foi preciso muito para ver o golo de Portugal. Num exímio e letal contra-ataque, Diogo Gonçalves, adaptado a defesa direito, lançou João Félix na ala direita. O avançado progrediu no terreno assistiu de forma maravilhosa Diogo Jota, que, já na pequena área e com tudo para fazer o golo, abriu as hostilidades no marcador.

 

A seleção polaca cresceu na partida com o golo sofrido, mas foram mesmo os homens de Rui Jorge que voltaram a ficar perto do golo. A seis minutos do intervalo, João Félix trabalhou bem à entrada da área e despoletou um potente remate, que acabou mesmo por ser desviado na defensiva polaca.

Até ao intervalo, mais nada houve a apontar. Portugal foi claramente superior e evidenciou a notória supremacia em campo. Num jogo em que se muito poderia ficar decidido, os portugueses entraram bem e demonstraram sempre a vontade em deixar a eliminatória resolvida já na primeira mão.

A segunda parte começou e cedo se percebeu que as dinâmicas iriam ser bastante diferentes. O ritmo da partida decresceu bastante, muito por causa da estratégia portuguesa, e a Polónia acordou a cerca de 20 minutos do final da partida.

Aos 67 minutos, após um livre batido na ala, Joel Pereira saiu em falso e os polacos estiveram muito perto do golo do empate. O lance foi salvo pela defensiva, mas estava feito o aviso. Três minutos depois, Zurkowski rematou do meio da rua, mas fraco e à figura. Portugal não demorou a responder e Gedson Fernandes, numa jogada de contra-ataque, rematou em posição frontal para uma boa intervenção de Kamil Grabara.

No minuto seguinte, Joel Pereira brilhou ao travar um potente remate, impedindo assim o golo do empate. De novo, a resposta portuguesa não demorou muito a surgir: Heriberto assistiu João Carvalho, que, isolado ao segundo poste, permitiu a defesa ao guardião polaco. Já perto dos oitenta minutos, mais propriamente aos 78, Joel Pereira voltou a ser protagonista pelas melhores razão e impediu, quase de forma milagrosa, um autogolo após um desentendimento dos centrais portugueses.

Até ao final, mais nada houve a apontar e Portugal soube controlar todas as investidas polacas. Portugal saiu então da Polónia com uma vitória forasteira e à frente da eliminatória. Na próxima terça-feira, a segunda mão será disputada em Chaves e Portugal tem tudo para carimbar o acesso ao Europeu de Futebol de Sub-21.

Polónia: Grabara; Gumny, Wieteska, Bielik e Pestka; Dziczek, Zurkowski e Kapustka; Michalak (Jozwiak ’67), Kownacki (Swiderski ’76) e Szymanski ( Jagiello ’72)

Portugal: Joel Pereira, Diogo Gonçalves, Jorge Fernandes, Diogo Leite, Yuri Ribeiro, Stephen Eustáquio, Gedson Fernandes, João Carvalho, André Horta ( Bruno Costa ’86), João Félix (Rafael Leão ’75) e Diogo Jota ( Heriberto Tavares ’64)

Anterior1 de 3Próximo

Comentários