Anterior1 de 4Próximo

Após o empate na primeira jornada, a seleção portuguesa estava obrigada a fazer muito melhor e, consequentemente, vencer a segunda partida em casa. A Sérvia dava o pontapé de saída na qualificação e começava a sua caminhada para o Euro 2020 em Lisboa, diante de Portugal. Quinto jogo na história entre ambas as formações com um histórico muito favorável à seleção das “Quinas”.

Fernando Santos prometeu e as alterações surgiram. Danilo Pereira, Rafa Silva e Dyego Sousa, primeira vez titular na seleção, entraram diretamente para o onze inicial. Portugal entrou com vontade de marcar cedo e de controlar o jogo, mas tudo correu mal nos minutos iniciais.

Ao minuto quatro, William Carvalho teve a oportunidade nos pés de inaugurar o marcador no Estádio da Luz, contudo, não conseguiu. O jogador do Real Betis aproveitou uma confusão na área da Sérvia e rematou, mas estava lá um defensor sérvio para prontamente cortar a bola pela linha final. O árbitro polaco não reparou no desvio e deu pontapé de baliza para a Sérvia.

Três minutos depois, veio o azar para Portugal. A defensiva portuguesa foi apanhada de surpresa com uma bola nas costas e Gacinovic apareceu sozinho na área. O “14” da Sérvia ainda rematou para a baliza, porém, foi completamente atropelado por Rui Patrício. Szymon Marciniak não teve dúvidas e apontou para a marca de penálti. Tadic, dos onze metros, não tremeu e fez o 1-0 na partida.

Portugal não deixou que o golo abalasse os objetivos para o jogo e partiu para a recuperação. Ao minuto 8, com um remate de fora da área, Ronaldo obrigou o guarda-redes sérvio Dmitrovic a uma boa defesa. Passados seis minutos, nova oportunidade de perigo para o conjunto português, desta vez para Rafa. No miolo da área, o número “15” rematou com força e, mais uma vez, estava atento Dmitrovic para negar o primeiro a Portugal.

O relógio marcava meia hora de jogo e mais um contratempo para a seleção das “Quinas”. Cristiano Ronaldo lesionou-se e abandonou o relvado com algumas queixas físicas. No seu lugar entrou Pizzi, que voltava a jogar pela equipa lusitana.

O ritmo do jogo não abrandou e Portugal continuava à procura do primeiro golo no jogo, e também na qualificação. Todavia, as oportunidades de que a seleção portuguesa dispunha não eram, de jeito nenhum, de grande perigo. A Sérvia, conformada com o resultado, ia mantendo-se com uma defesa muito baixa e à espera do erro adversário para contra-atacar.

Não se resolveu com arte e jeito – teve de ser à “bomba”. A faltarem três minutos para o final do primeiro tempo, Danilo foi sozinho pelo meio, aventurou-se por zonas que não são, teoricamente, suas no terreno e resolveu a questão da desvantagem com um “golaço”. O médio português só precisou de espaço e de força para fazer o primeiro golo da seleção na qualificação para o EURO 2020, que certamente vai recordar. Estava imposta a igualdade a um golo no Estádio da Luz.

Uma primeira parte de sentido único e de grandes emoções dentro e fora do campo. As duas formações recolheram aos balneários para o merecido descanso com um empate a uma bola.

Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Recomeço da segunda parte com o mesmo cenário da primeira. Portugal tinha a posse de bola e estava cada vez mais em cima da equipa da Sérvia, mas faltava aquilo que é mais importante: os remates à baliza e, consequentemente, os golos.

Muita posse, mas continuava a faltar o critério à equipa portuguesa. Bem se tentou explorar todas as hipóteses, porém, a Sérvia ia mantendo a sua coesão defensiva e era percetível que a equipa dos Balcãs vinha a Portugal em busca de um ponto precioso.

As bolas bem passavam à frente da baliza de Dmitrovic, o guarda-redes sérvio, e continuava a não haver ninguém para encostar para o fundo da baliza. Os adeptos pediam para que se rematasse de longe e nem assim os jogadores portugueses conseguiam acertar na baliza.

Aos 71 minutos, a primeira grande oportunidade do segundo tempo, com a atrapalhação a reinar na área sérvia. De uma grande confusão surge um remate de Pizzi que acabou cortado pela defensiva adversária. Ficou mais uma oportunidade não aproveitada por Portugal.

Dois minutos depois, André Silva aparece do lado direito do ataque a cabecear para a baliza. A bola acaba por ser cortada com a mão por um defensor sérvio. O árbitro Szymon Marciniak ainda apontou para a marca dos onze metros pela segunda vez na partida, mas acabou por anular a decisão por decisão do auxiliar.

Ao minuto 90, Raphäel Guerreiro, com um remate forte do lado direito do terreno, ainda deu calafrios aos sérvios – gritou-se golo no estádio, mas a bola embateu no na malha lateral. Respirava fundo a equipa da sérvia pois o perigo tinha passado.

Mais um jogo e mais um empate. Voltaram a fazer-se os mesmos erros do primeiro jogo da qualificação contra a Ucrânia – pecou-se mais uma vez na finalização. Portugal soma apenas dois pontos nesta caminhada para o EURO 2020 que promete ser muito complicada. Já a Sérvia entra nesta qualificação com um ponto, possivelmente, muito precioso, que ganhou fora de portas.

ONZES E SUBSTITUIÇÕES:

Portugal: Rui Patrício (GR), João Cancelo, Pepe, Rúben Dias, Raphael Guerreiro, Cristiano Ronaldo (Pizzi, 31’), Bernardo Silva, Danilo, William Carvalho, Rafa (Gonçalo Guedes, 84’) e Dyego Sousa (André Silva, 57’).

Sérvia: Marko Dmitrovic (GR), Antonio Rukavina, Nikola Milenkovic, Spajic, Nemanja Maksimovic, Aleksandar Mitrovic, Tadic, Mladenovic, Gacinovic (Radonjic, 21’), Lazovic (Zivkovic, 69’) e Ljajic (Milinkovic-Savic, 87’).

Anterior1 de 4Próximo

Comentários