Cabeçalho Seleção Nacional

O amigável entre as seleções de Portugal e da Suécia marcado para o dia 28 (3.ª feira), às 19h45, no Estádio dos Barreiros, simbolizou o regresso da Equipa das Quinas ao arquipélago da Madeira para disputar um jogo, o que não acontecia há 16 anos – a última partida realizada naquela região autónoma ocorreu no dia 28 de fevereiro de 2001 e terminou com uma vitória por 3-0 sobre Andorra, na fase de qualificação para o Mundial de 2002.

Além do facto referido anteriormente, o encontro de treino serviria para o capitão Cristiano Ronaldo, pela primeira vez na sua carreira internacional, jogar ao serviço da seleção no espaço que o viu nascer e crescer para o Mundo do Futebol. Dois dados importantes lançados antes do início dum jogo que prometia ser bastante competitivo e bem jogado pelos dois lados, após uma jornada de qualificação vitoriosa para portugueses e suecos: Portugal venceu por três bolas a zero a Hungria, ao passo que a Suécia bateu facilmente a Bielorrússia por 4-0.

Como seria de prever, os dois selecionadores (Fernando Santos e Janne Andersson) aproveitaram a partida para testar novos jogadores, com vista aos futuros compromissos “a doer”, sendo que, em relação aos onzes iniciais utilizados nos jogos do passado sábado, houve bastantes mexidas nos dois lados, sendo que apenas os capitães Cristiano Ronaldo e Andreas Granqvist mantiveram as titularidades. O público presente nas bancadas do renovado estádio do C.S. Marítimo estava desejoso para que o jogo se iniciasse o mais rápido possível para poderem ver em campo os Campeões Europeus a jogar.

Renato Sanches jogou os 90 minutos Fonte: TheSun
Renato Sanches jogou os 90 minutos
Fonte: TheSun

O jogo começou a um bom ritmo, com Portugal a tentar assumir o controlo do jogo como seria de esperar, e o primeiro remate do encontro pertenceu ao jovem Renato Sanches, a passagem dos 5’, embora sem qualquer perigo para a baliza sueca. Aos 8’, a Suécia esteve perto de inaugurar o marcador, mas o desacerto de Sam Larsson impediu os suecos de festejar o golo. No minuto seguinte, a seleção do benfiquista Victor Lindelof (não jogou devido a uma lesão) proporcionou uma defesa fácil ao guarda-redes do Sporting de Braga, Marafona, que cumpriu hoje a sua 1.ª internacionalização.

Após as duas oportunidades de golo seguidas da Suécia, a seleção lusa começou a pressionar o seu adversário para marcar o golo inaugural, e iria ser premiado: aos 18’, Cristiano Ronaldo (quem mais poderia ser?!), aproveitando um belo cruzamento de Gelson Martins, foge à marcação do defesa Emil Krafth e bate o guarda-redes Karl-Johan Jonhnsson. Soltava-se a festa nos Barreiros com o 71.º golo ao serviço da seleção nacional do Filho da Terra! O 1-0 tranquilizou o conjunto liderado por Fernando Santos, contudo, aos 21’ e 22’, Claesson e Nyman quase voltaram a repor a igualdade no encontro.

Nesta altura de maior pressão sueca, era o público madeirense que tentava galvanizar a seleção para voltar a visar a baliza adversária. Em resposta à dupla oportunidade da Suécia, aos 25’ CR7 teve no seu pé a ocasião de fazer o 2-0 – a bola passou a rasar a barra, após cruzamento de João Cancelo. Aos 34’, os Campeões Europeus alargaram a sua vantagem – autogolo de Granqvist, ao tentar intercetar o cruzamento de Gelson Martins. Neste momento, o lado direito de Portugal estava a produzir uma ótima exibição, com Gelson e Cancelo a serem uma boa dor de cabeça para a defesa sueca. O 2-0 estabilizou os jogadores portugueses que, até ao intervalo, limitaram-se a gerir a vantagem alcançada.

Comentários