No último teste de preparação antes da partida rumo à Rússia, Portugal recebeu a Argélia naquele que foi o primeiro jogo de Cristiano Ronaldo com os restantes colegas convocados para o Campeonato do Mundo.

No onze de Fernando Santos – que chegou à marca de, a única surpresa foi a entrada de Bruno Fernandes de início, compondo o meio campo com William, Moutinho e Bernardo Silva. Assim, antes do começo do encontro, a grande dúvida era qual a formação que o selecionador português iria apresentar, se o 4-4-2 habitualmente utilizado ou uma variação entre um 4-3-3 e um 4-5-1. Do lado argelino, de notar a presença de Yacini Brahimi e também o regresso de Islam Slimani a Lisboa.

Portugal começou o jogo a todo o gás e, na primeira jogada do desafio, Bernardo Silva foi travado em falta à entrada da área e deu a primeira oportunidade para Ronaldo brilhar. Na sequência do livre, o número sete rematou contra a barreira mas na sequência da jogada valeu o guardião Salhi à equipa africana. Nos minutos que se seguiram, Ronaldo continuou a mostrar serviço através de fintas, passes requintados para os seus colegas e remates com algum perigo. Aos nove minutos, o jogador do Real Madrid marcou mesmo mas o golo viriar a ser anulado por fora de jogo.

Até ao final dos primeiros 15 minutos da primeira parte, Portugal ia dominando a partida e evitando jogadas de perigo do lado argelino. Em campo, confirmava-se o 4-4-2, com Bruno Fernandes descaído para a esquerda, Bernardo do lado direito e Gonçalo Guedes no apoio a Cristiano.

Foi o jogador do Valência CF que viria a estar presente na origem do primeiro golo português. Com 16 minutos jogados, Bernardo assiste na perfeição Guedes e o 17 bate o guarda-redes com um bom remate na zona de grande penalidade.

Anúncio Publicitário

Após o golo, Portugal foi descendo as linhas e reduzindo a sua pressão alta, permitindo à equipa orientada por Rabah Madjer a subida no campo e trocas de bola na zona defensiva lusitana, colocando em alerta a defesa portuguesa mas sem nunca abdicar do seu 4-1-4-1 com Slimani sozinho na frente.

Depois da meia hora, Portugal voltou a aumentar o ritmo e, com 37 minutos disputados, Ronaldo faz um cruzamento com o pé esquerdo de forma milimétrica e Bruno Fernandes, no meio dos centrais, cabeceia para o 2-0. Um excelente regresso do melhor jogador do Mundo que, em menos de quarenta minutos já levava duas assistências para golo.

Aos 43′, a Argélia rematou pela primeira vez à baliza de Patrício mas a tentativa de Brahimi, após passe de Slimani, embateu em Pepe e saiu para canto. Quase em resposta, Guedes descobre Bruno Fernandes solto em boa posição mas o jogador do Sporting acabou por querer assistir Ronaldo quando poderia ter chutado à baliza e assim aumentar para três a vantagem nacional.

Portugal teve um domínio quase total durante a primeira parte
Fonte: Bola na Rede

A segunda parte iniciou-se sem alterações para cada lado e com a formação lusitana a continuar por cima no encontro. Com 49 minutos disputados e após um canto do lado direito, o perigo voltou a rondar a baliza de Salhi, mas com muita sorte à mistura, a defesa visitante conseguiu afastar o perigo.

Nos minutos seguintes, Ronaldo continuou a brilhar a grande altura e a incomodar – e muito – a baliza da Argélia mas, por duas vezes, a bola teimou em não entrar na baliza.

De realçar a excelente exibição da defesa portuguesa, principalmente dos centrais Pepe e Bruno Alves. Face a um desamparado Slimani, os dois experientes defesas iam mostrando classe e segurança, anulando as tentativas ofensivas argelinas.

Dez minutos após o início do segundo tempo, Gonçalo Guedes bisou na partida após mais uma excelente jogada do lado esquerdo por parte de Raphael Guerreiro.

Imediatamente a seguir ao terceiro golo nacional, Fernando Santos começou a fazer alterações no seu elenco e o jogo, com alguma naturalidade, acabou por baixar de intensidade.

Com vinte minutos para disputar na partida, Madjer mexeu na estrutura da sua equipa, colocando companhia ao lado de Slimani; o trinco Medjani deu o seu lugar a Bounedjah e o avançado argelino foi o primeiro a rematar com muito perigo do lado africano, mas à tentativa de Bounedjah respondeu com segurança Rui Patrício.

O adormecimento da partida, tanto em campo como nas bancadas, apenas foi contrariado quando João Mário, aos 80 minutos introduziu a bola na baliza visitante. Contudo, o lance acabou por ser anulado por mão na bola de Gonçalo Guedes.

No último minuto do tempo regulamentar, Bounedjah voltou a estar muito perto do golo mas Patrício voltou a negar o golo ao avançado do Al Sadd.

Portugal acabou por vencer confortavelmente uma equipa argelina muito diferente daquela que há quatro anos brilhou no Campeonato do Mundo no Brasil. No último encontro antes da viagem para a Rússia, a equipa nacional esteve muito segura e com confiança, valendo a pena destacar as exibições de Guedes e Bruno Fernandes, que foram duas apostas ganhas por parte de Fernando Santos.

Onzes Iniciais e substituições:

Portugal: Rui Patrício; Cédric Soares, Pepe, Bruno Alves (José Fonte, 56′) e Raphael Guerreiro (Mário Rui, 56′); William Carvalho (Adrien Silva, 64′), João Moutinho (João Mário, 74′), Bernardo Silva (Ricardo Quaresma, 64′) e Bruno Fernandes; Gonçalo Guedes e Cristiano Ronaldo (André Silva, 74′).

Argélia: Abdelkadir Salhi; Zinedine Ferhat, Ramy Bensebaini, Aissa Mandi e Mokhtar Benmoussa; Carl Medjani (Baghdad Bounedjah, 70′), Salim Boukhenchouche (Mohamed Benkhemassa, 56′), Nabil Bentaleb, Riyad Mahrez e Yacine Brahimi; Islam Slimani (Hilal Soudani, 85′).