Anterior2 de 2Próximo

É necessário sermos honestos, Portugal não é uma selecção ganhadora e por muito que me custe dizer isto (porque sei o valor e potencial que temos tido ao longo dos anos) sinto que é a verdade. Porém temos de deixar o passado onde está e virarmo-nos para o futuro. Ganhar a Taça das Confederações significa que o Euro não foi só sorte de principiante e que de facto existe valor e consistência nesta selecção. Qualidade não nos falta, muito menos mentalidade, porém há algo que precisamos: cultura ganhadora.

De modo a criar essa tal cultura ganhadora numa equipa é necessário trabalhar para isso. Portugal tem uma equipa relativamente jovem e muitos desses “jovens” serão os jogadores do futuro (sim, o Ronaldo não vai durar para sempre) que irão carregar Portugal durante os próximos anos e estes precisam de ter uma cultura de vencedor, de modo a que cada jogador que, futuramente, vista a camisola da selecção das quinas, saiba que o mínimo já não são os oitavos mas sim vencer a competição.

Fonte: FIFA
Fonte: FIFA

Concluo com uma frase do grandíssimo poeta e escritor chileno Arturo Vidal que, no meio de tanta iluminação, disse o seguinte: “Já disse ao meu colega de equipa Joshua Kimmich que nos vemos na final”.- Vidal, em política, quando há um problema tu vais na direcção do problema e não te afastas dele. A frase é extremamente apelativa para qualquer jornal, revista, estação televisiva ou discurso do Nobel da Literatura mas foge da verdade concreta que é: “Chile, Alemanha e México vocês não estão no nosso nível” (assinado- Portugal).

Confiança, Portugal.

Confiança!

Foto de Capa: FIFA

artigo revisto por: Ana Ferreira

Anterior2 de 2Próximo

Comentários