Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Seleção Nacional

Numa noite amena em Aveiro, Portugal partia para o segundo jogo de qualificação para o Mundial de 2018 e o primeiro em casa.

Apresentando um clássico 4x4x2, dando a titularidade a André Silva e Quaresma e, jogando com o bloco alto, o jogo não podia começar melhor com um golo por volta do 1’ em que Ronaldo aproveita da melhor fora uma bola perdida na área e estreia as redes Andorranas com um remate colocado com o seu pé esquerdo. O massacre continuava e o controlo do jogo era evidente, com um Portugal completamente instalado no meio campo adversário e, à volta do 3’ Ronaldo bisa, de cabeça, após um cruzamento excecional de Quaresma.

Nos 20 minutos seguintes, Portugal continua a controlar o jogo, apenas possibilitando um remate sem perigo pela seleção adversária que apresentava-se num 4x4x1 mas sem soluções ofensivas viáveis para praticar fortes contra-ataques que pudessem ser alvo de preocupação pela defensiva portuguesa. Aos 14’ houve ainda com um penalti por marcar sobre Ronaldo.

Com dois laterais rapidíssimos e muito dotados tecnicamente, João Cancelo e Raphael Guerreiro, a bola encontrava-se constantemente no último terço onde, com o apoio de Quaresma e Bernardo Silva, levava a uma abordagem mais agressiva por parte das defesas de Andorra onde, apesar de todas as faltas, apenas se viu um cartão amarelo. A primeira parte ia passando e Portugal ia-se desinspirado onde se, André Gomes e João Moutinho apenas recolocavam as bolas na linha lateral para novas investidas, os centrais José Fonte e Pepe e o guarda-redes Rui Patrício tinham uma noite tranquila.

Anúncio Publicitário

Ao minuto 27’ o guarda-redes Andorrano Gomez trava um cabeceamento fortíssimo de Fonte naquele que foi das poucas ocasiões de perigo por Portugal após os dois golos de Ronaldo no início do encontro. Novo cabeceamento de Ronaldo às 30’ falhas por pouco as redes adversárias. Aos 34’ mais um penalti por assinalar à seleção das quinas, onde ainda acabou por sair um cartão amarelo.

Portugal continuava a criar oportunidades e, ao minuto 35’ numa brilhante investida de Quaresma pelo corredor direito, André Silva cabeceia e a bola embate com estrondo na barra. O terceiro aparece assim ao minuto 43’ após uma grande combinação do lateral super ofensivo João Cancelo (o lateral direito que seleção precisava, diga-se de passagem) e Bernardo Silva, resultando no segundo golo do lateral do Valência, após entrar na área e rematar rasteiro para o fundo das redes adversárias, enganando Gomez.

Na primeira parte exalta-se as exibições de Ronaldo, Quaresma e Cancelo onde o fator mais negativo acaba por ser um André Silva num jogo apagado em que não conseguiu fazer o seu primeiro golo ao serviço da seleção.

Num início de segunda parte, Ronaldo volta a marcar após uma boa jogada de André Gomes que já tinha deixado boas indicações na primeira parte, dominando o meio-campo por completo, e faz assim o seu quarto hat-trick da história portuguesa, ultrapassando assim Pauleta que também detinha três deles.

Aos 51’ Antunes volta a vestir as cores da seleção substituindo Raphael Guerreiro que abandonou o jogo um pouco queixoso. Um minuto depois dá-se o terceiro amarelo do jogo e o segundo para a equipa andorrana. O jogo ia passando, Portugal ia rematando mas sem grande perigo, até que ao 61’ Jordi Rubio é expulso e se, a diferença entre Portugal e Andorra já era evidente, Portugal esmagou completamente a Andorra na última meia hora de jogo.

Ao 65’ André Gomes dá lugar a João Mário e é mais um a ajudar Ronaldo a marcar os 4 golos e a igualar os feitos de Eusébio, Nuno Gomes e Pauleta, ao 67’. O resultado já feito, vermelho direto, num lance muito feio e desnecessário à volta do minuto e é então que no minuto seguinte, marca-se um momento que o publico tanto ansiava, Gelson Martins estreia-se pela seleção das Quinas, entrando para o lugar de Pepe, passando a equipa a um 3x4x3.

Aos 74’ Bernardo cabeceia com perigo após mais um bom cruzamento de Quaresma mas Gomez volta a estar bem e ainda melhor a negar o golo a André Silva aos 77’. Neste fim de jogo, André Silva continua a aparecer e volta a aparecer sozinho num cabeceamento que saiu dos pés de Cristiano Ronaldo mas que passou a pouco do poste, ao minuto 78’.

A entrar no fim do encontro, por volta do 85’ sai mais um amarelo para a equipa Andorrana mesmo em cima da linha da grande área onde, surpreendentemente, foi Quaresma a bater de trivela, quando todos esperavam que que fosse Ronaldo a bater. Assim, num ressalto André Silva estreia-se a marcar e fecha o resultado final.

Terminado o encontro, Portugal vence por 6 a 0 frente a uma Andorra que não conseguiu fazer frente aos campeões europeus e que consegue assim a sua primeira vitória na qualificação de apuramento para o Mundial de 2018 que irá decorrer na Rússia.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários