A terceira partida dos Quartos-de-final foi disputada entre a surpreendente República Democrática do Congo e o Gana. O jogo começou entretido e com oportunidades para ambos os lados, embora sem ter aparecido o primeiro golo do encontro até ao intervalo. Nos segundos 45’, a história foi totalmente distinta da verificada na 1.ª parte, pois ambas as seleções se mostraram mais empenhadas em resolver o jogo a seu favor, até que aos 63’ Jordan Ayew faz o 0-1 a favor do Gana, após uma recuperação de bola no meio-campo defensivo congolês. Passados cinco minutos, foi a vez de Paul-Jose Mpoku restabelecer o empate no jogo, através de um potente remate à entrada da área ganesa, que só parou no fundo das redes da baliza do guardião Brimah Razak. Contudo, aos 78’ o Gana saltou de novo para a liderança do marcador, no seguimento de uma grande penalidade convertida por André Ayew. Até ao apito final do árbitro, a Rep. Democrática do Congo tentou de tudo para alcançar o golo que resultaria, novamente, num empate, mas sem qualquer sucesso. Com o 1-2 final, o Gana é a 3.ª seleção a marcar presença na Meia-final.

O apuramento do Egipto surgiu nos penaltis Fonte: CAN
O apuramento do Egipto surgiu nos penaltis
Fonte: CAN

No último jogo dos Quartos-de-final, teve lugar no estádio Stade de Port-Gentil a partida entre duas seleções do Norte de África: Egito e Marrocos. Os Faraós (alcunha da seleção egípcia) e os Leões do Atlas (alcunha da seleção marroquina) entraram em campo dispostos a dar o seu melhor, com vista a juntarem-se à Burquina Faso, Camarões e Gana nas Meias-finais.

Os minutos iniciais do jogo foram marcados por uma espécie de “pacto de não-agressão” feito pelas duas seleções, daí ter-se visto a bola longe de ambas as áreas. Na 2.ª parte, o conjunto marroquino teve mais oportunidades para passar para a frente do marcador, embora não tenha sido tão esclarecido no momento de acertar na baliza defendida por Essam El-Hadary. Como diz o ditado “quem não marca, sofre” e, foi já perto do final do tempo regulamentar (aos 87’) que o Egito (já com Hassan, jogador do Sporting de Braga, em campo) marcou o golo que lhe assegurou a presença na próxima fase da prova, por intermédio de Kahraba. O 1-0 final permite aos egípcios manterem bem vivo o sonho de erguerem o seu oitavo CAN.

Para concluir, os jogos das Meias-finais serão Burquina Faso vs Egito e Camarões vs Gana, estando marcados para os dias 1 e 2 de fevereiro, respetivamente. As quatro seleções que ainda se encontram em prova reúnem condições para almejar a final que se irá disputar no próximo domingo (dia 5), com a certeza absoluta de que serão dois jogos bastante renhidos. Portanto, está tudo a postos para as Meias, que venham elas!

Foto de capa: CAN

Anúncio Publicitário

Artigo revisto por: Diana Martins