Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Futebol Internacional

Lanús e Grêmio entraram em campo na noite desta quarta-feira para decidir quem seria o campeão da Copa Libertadores da América de 2017. O jogo foi disputado no Estádio La Fortaleza, localizado no município de Lanús na província de Buenos Aires. Essa foi a primeira vez que a equipe argentina chega à uma final de Libertadores. As maiores conquistas do clube Granate foram as conquistas da Copa Conmebol de 1996 e da Copa Sul-Americana de 2013. O clube também possui dois campeonatos argentinos (2007 e 2016). Já o Grêmio entrou em campo em busca do tri campeonato da Libertadores. Campeão em 1983 e 2005, a equipe gremista jogava por um empate para levantar a taça. No primeiro jogo o Grêmio venceu o Lanús por 1 x 0 no Estádio Olímpico, em Porto Alegre.

O Lanús entrou em campo do 4x3x3, com dois atacantes mais abertos pelas pontas – Silva e Acosta –  e com o centroavante Sand mais fixo na área. O Grêmio começou o jogo no 4x5x1 tradicional do treinador Renato Gaúcho. Nesse esquema tático o paraguaio Lucas Barrios joga mais enfiado na área, mas conta com a aproximação do Fernandinho e do Luan.

Aos nove minutos o Grêmio deu o primeiro susto no goleiro Andrada. Barrios recebeu a bola e abriu o lance para a ponta esquerda. Fernandinho recebeu a bola e chutou cruzado. Mas o remate saiu fraco e o goleiro argentino segurou a bola com segurança.

Os primeiros 10 minutos de jogo foram de posse de bola do time brasileiro e de pressão no campo ofensivo, não permitindo que a equipe argentina saia jogando tocando a bola, que é uma das principais características do Lanús.

Só dava Grêmio. Aos 14 minutos bela trama no ataque gremista. Arthur ajeita de cabeça a bola para Barrios que rematou para longe do gol. O Grêmio se sentia em casa em plena La Fortaleza.

GOL DO GRÊMIO. Aos 27 minutos a defesa argentina falha ao tentar sair jogando e o veloz atacante Fernandinho pegou a bola no meio de campo, partiu rumo ao gol e fuzilou o arqueiro Andrada. Alegria dos cinco mil gremistas que estavam presentes no estádio. O gol fazia justiça com o resultado da partida. Até aquele momento apenas a equipe brasileira se propusera a jogar futebol.

Aos 29 minutos o Lanús teve seu primeiro lance de mais perigo. Velázquez cobrou falta no ângulo do gol gremista, mas Marcelo Grohe se estica todo para espalmar a bola para escanteio.

A estratégia de atuar com as linhas avançadas estavam fazendo a diferença a favor do Grêmio. Dessa maneira conseguiram recuperar a bola no lance do gol e impedia o Lanús de trabalhar as suas jogadas. O Lanús jogava em casa, mas era o Grêmio que mandava em campo. A equipe argentina estava se sentindo desconfortável em campo.

GOL DO GRÊMIO. Aos 41 minutos Luan recebe a bola na intermediária, avança, dribla o time inteiro do Lanús, a torcida argentina, o presidente e até o Maradona, antes de encobrir o goleiro marcando um verdadeiro golaço em La Fortaleza. Com dois a zero no marcador o tri parecia muito próximo do Grêmio.

O primeiro tempo terminou com total domínio gremista. Tanto domínio em campo surpreendeu. O Lanús entrou na partida precisando vencer, mas não conseguiu fazer nada. Dois a zero para o time brasileiro ainda ficou de bom tamanho para os argentinos.

Renato Gaúcho armou um Grêmio letal para a decisão em La Fortaleza. Fonte: ESPN
Renato Gaúcho armou um Grêmio letal para a decisão em La Fortaleza
Fonte: ESPN

Os 10 minutos iniciais do segundo tempo foram equilibrados. O Lanús tinha mais a posse de bola, mas sem efetividade alguma. O tempo passava e o título se aproximava do Brasil. O volante gremista Arthur – que é pretendido pelo Barcelona – saiu lesionado e deu lugar para o também volante Michel. Aos 11 minutos o esforçado atacante Sand disputou a bola dentro da área com a defesa adversária e chutou para fora. A bola passou perto do gol do Marcelo Grohe.

Aos 22 minutos o técnico Jorge Almirón foi para o tudo ou nada. Sacou do time o zagueiro Marcelo Herrera e colocou em campo o atacante Marcelino Moreno. Apesar de ter colocado o “pé no freio” no segundo tempo, o Grêmio contralava bem o jogo. O Lanús não pressionava. A equipe brasileira abaixou as suas linhas de marcação e o Lanús não conseguia intensificar o jogo.

GOL DO LANÚS. Aos 25 minutos Sand recebeu na área e foi derrubado por Jaílson. O juiz assinalou o pênalti. Na cobrança o próprio Sand bateu com categoria – deslocando o arqueiro Grohe – e descontou para o Lanús. Lanús 1 x 2 Grêmio. Agora a equipe argentina tinha mais 20 minutos para fazer ao menos dois gols para levar a decisão à prorrogação.

Apesar de ainda ter o controle do jogo, o Grêmio recuava de maneira perigosa e deixava o Lanús trabalhar com a bola. Analisando essa questão o treinador Renato Gaúcho promoveu a segunda substituição na equipe. Saiu o atacante Lucas Barrios e entrou o meio campista Cícero. A intenção do treinador era deixar o meio campo mais encorpado e ter mais a posse de bola.

Aos 37 minutos o meio campista Ramiro se envolveu em uma confusão e foi expulso pelo árbitro. O Grêmio tinha 10 jogadores em campo e mais oito minutos para levar o título. A expulsão empolgou a torcida do Lanús e os jogadores tentavam o milagre dos dois gols para levar o jogo à prorrogação.

Mesmo com a expulsão de um jogador o Grêmio manteve a sua postura estratégica em campo e “cozinhava” o jogo. A equipe fez o jogo que devia fazer. Os minutos foram passando e ninguém tirava mais o tricampeonato do tricolor. Aos 50 minutos o juiz terminou o jogo e a nação gremista soltou o grito de TRICAMPEÃO!!!

Não podemos deixar de mencionar o comandante gremista. A conquista também coroou o trabalho do treinador Renato Gaúcho. Vice campeão da América em 2008 pelo Fluminense, o técnico teve a sua redenção na noite de hoje. Realiza um trabalho fantástico a frente do Grêmio e é o único brasileiro campeão da Libertadores como jogador e como treinador.

Foto de Capa: ESPN

Anterior1 de 3Próximo

Comentários