Cabeçalho modalidadesA seleção nacional entrou em campo para defrontar o segundo classificado do grupo C, a Polónia. Esperava-se um jogo complicado e Portugal precisava de estar ao seu melhor nível para derrotar os adversários de hoje e manter o primeiro lugar do grupo.

O primeiro golo da partida foi marcado pelo polaco Jan Klimkow, pivot do KPR Gwardia Opole. No entanto, a equipa das quinas conseguiu assumir a liderança do marcador logo depois e consegui mantê-la até ao final da primeira parte. O treinador dos polacos ainda tentou alterar o sentido do jogo pedindo um time-out aos 17 minutos de jogo quando o marcador marcava 7-11, mas sem sucesso, visto que os jovens portugueses mantiveram o controlo do jogo e chegaram ao intervalo a vencer com dois golos de vantagem (12-14).

O jovem pivot Luis Frade tem feito um Mundial de grande qualidade Fonte: Handballgeo2017
O jovem pivot Luis Frade tem feito um Mundial de grande qualidade
Fonte: Handballgeo2017

A história da segunda parte não é muito diferente da primeira. Uma seleção nacional forte a controlar o jogo e a não dar hipóteses à Polónia. Durante certos momentos a vantagem de Portugal chegou a ser de seis golos. Apenas nos últimos sete minutos é que a Polónia se voltou a aproximar do marcador, fazendo um parcial de 5-2, mas não foi suficiente para tirar a vitória a Portugal. O resultado final foi 22-24.

A qualidade e a confiança da equipa lusa é impressionante. Tal como no jogo com a Coreia, Portugal apenas esteve a perder no início do jogo, controlando toda a partida e gerindo o jogo. Este facto permite também uma gestão física e psicológica de toda a equipa.

Mais uma vez, o pivot da AA Águas Santas, Luis Frade, foi o melhor marcador da partida. Portugal volta a jogar amanhã contra o Brasil.

Comentários