Anterior1 de 3Próximo

O Futebol Clube do Porto perdeu hoje na segunda jornada do Grupo B da EHF Champions League frente ao RK Vardar da Macedónia na Sport Center Jane Sandanski em Skopje.

Depois da excelente vitória na primeira jornada da maior competição europeia de clubes frente ao HC Meshkov Brest no Dragão Caixa, os azuis-e-brancos, agora, deslocaram-se ate à Macedónia para enfrentar nada mais, nada menos, que os campeões europeus em título, o HC Vardar. Uma equipa extremamente aguerrida e com um ambiente verdadeiramente incrível no seu pavilhão. Os macedónios eram claros favoritos à vitória, mas este jogo foi muito mais complicado do que se adivinhava.

Os dragões entraram extremamente concentrados na tarefa em mãos e no que era necessário fazer para parar os adversários: limitar ao máximo o gigante Dainis Kristopans, lateral direito de 215 cm de altura. E isso fizeram.

Durante os primeiros dezassete minutos de jogo, a equipa portista esteve sempre na frente do marcador, oscilando sempre entre vantagens de dois ou três golos, em grande parte devido ao seu forte bloco central que ia neutralizando ao máximo as principais armas do Vardar.

Os macedónios ainda conseguiram passar para a frente do marcador com um parcial de 5-0 fazendo o 10-8, mas foi sol de pouca dura, uma vez que rapidamente os comandados de Magnus Andersson empataram e deram a volta ao marcador chegando mesmo aos quatro golos de vantagem a cerca de três minutos do intervalo.

O problema foi que as desatenções e falhas técnicas, fruto do cansaço e desgaste do tipo de defesa praticado, começaram a fazer-se notar e os campeões europeus conseguiram encurtar a desvantagem, indo para o intervalo a perder por apenas dois golos de diferença.

O FC Porto ainda foi a vencer para o intervalo por 14-16, mas a segunda parte não correu bem
Fonte: RK Vardar

Quando se esperava uma entrada muito forte do Porto no segundo tempo de forma a voltar a cavar um fosse e, quem sabe, vencer a partida, os dragões mostraram uma outra face e entraram extremamente desconcentrados nas várias fases do jogo. O Porto permitiu ao Vardar passar para a frente do marcador e começar a afastar-se lentamente, levando assim as esperanças portistas de conseguir levar uma vitória ou um empate de Skopje.

A maior experiência por parte da equipa da casa começou a fazer-se sentir, especialmente no plano defensivo, e assim os ataques portistas iam-se tornando cada vez mais rápidos e inconsequentes. Magnus Andersson, na tentativa de fazer uma aproximação no marcador, ainda lançou o 7×6 portista, umas das principais armas dos dragões, mas acabou a ser mais prejudicial do que benéfico, com a defesa da casa a conseguir roubar várias bolas e marcar golos fáceis que iam assim aumentando o fosso entre os dois conjuntos.

Mas se fosse preciso destacar uma alteração que mudou o rumo do jogo foi a entrada do guarda-redes letão Arturs Kugis. O guardião de 27 anos que está na sua primeira época ao serviço do Vardar fechou a baliza no segundo tempo e foi o grande obreiro desta reviravolta por parte dos campeões europeus.

O FC Porto perdeu assim contra o Vardar por 32-27, um resultado agridoce devido à primeira parte realizada que antevia uma possível surpresa, e passa para uma vitória e uma derrota em dois jogos. O próximo jogo para a maior competição de clubes de andebol é no próximo sábado no Dragão Caixa frente ao PGE VIVE Kielce da Polónia.

EQUIPAS:

HC Vardar: Ivan Cupic (7), Dainis Kristopans (7), Timur Dibirov (5), Daniil Shishkarev (5), Pavel Atman (3), Stas Skube (3), Sergey Gorpishin (1), Gleb Kalarash (1), Dimitar Dimitrioski, Christian Dissinger, Khalifa Ghedbane, Sergey Gorbok, Martin Karapalevski, Arturs Kugis, Dejan Kukulovski, Domen Sikosek Pelko.

FC Porto: Diogo Branquinho (6), Miguel Martins (4), António Areia (3), Alexis Borges (3), André Gomes (3), Fábio Magalhães (3), Daymaro Salina (3), Victor Iturriza (1), Djibril Mbengue (1), Thomas Bauer, Yoan Blanco Balasquez, Leonel Fernandes, Angel Zulueta, Alfredo Quintana, Ruben Ribeiro, Rui Silva.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários