Uma vez mais, os Saltos, e o Triplo em particular, dão a receita para o que se quer do ano atlético. Em 2020, a pista coberta ficou marcada pelos recordes mundiais do sueco Mondo Duplantis na Vara e pelo recorde mundial indoor da venezuelana Yulimar Rojas no Triplo Salto. Este ano, é no masculino que o Triplo Salto tem já um novo recordista mundial em pista coberta e ele vem de um país nada tradicional nestas andanças!

Quando o código que designa a nacionalidade no grafismo televisivo nos mostra “BUR”, não há quem não pense duas vezes. Burundi? Burkina Faso? Com a chegada de Hugues Fabrice Zango, já poucos motivos existirão para essas letrinhas não serem automaticamente associadas com o Burkina Faso. O tal Zango que, em Doha, por quatro (!) centímetros, “roubou” a medalha de Bronze a Pedro Pablo Pichardo voltou a fazer das suas e assume-se já como um dos grandes favoritos à conquista de qualquer medalha nos Jogos de Tóquio (caso estes aconteçam este ano…).

Se no Qatar – e já lá vão mais de 14 meses – o atleta bateu o recorde africano, com os seus 17.66 metros; em 2020, em pista coberta, já tinha batido um novo recorde pessoal, ao saltar 17.77 metros. No entanto, agora, em Aubiére, entrou num patamar completamente diferente ao ultrapassar a mítica barreira dos 18 metros, chegando aos 18 metros e 7 centímetros.

Anúncio Publicitário
Mas atenção a tudo o que isto significa!
  • Nunca um atleta havia ultrapassado os 18 metros em pista coberta.
  • O recorde aumenta 15 centímetros (!) face à anterior melhor marca de sempre em pista coberta. A marca pertencia ao francês Teddy Tamgho, desde 2011.
  • Zango entra no restrito clube dos 18 metros. O clube é restrito a 7 e ele sobe a sexto de sempre, os outros apenas o fizeram ao ar livre.

Veja-se a lista com as melhores marcas dos sete atletas que fazem parte do restrito clube:

O recorde de Jonathan Edwards nunca pareceu tão em perigo de cair. Da lista dos sete atletas que mais saltaram na história, quatro deles estão no ativo e um dado curioso estatístico abaixo no que diz respeito à idade dos atletas:

Idade com que Jonathan Edward chegou aos 18.29 metros » 29 anos

Idade dos atletas do “clube dos 18” no ativo:

O ESTUDANTE QUE JÁ “BATEU” O SEU TREINADOR

Há varias curiosidades sobre o novo recordista mundial de pista coberta que merecem destaque, mas talvez uma das invulgares é o facto de ter batido um recorde mundial que pertencia ao seu atual técnico, o francês Teddy Tamgho. Tamgho era uma das maiores promessas do Triplo. Foi campeão mundial em Moscovo (2013), já depois de ter sido campeão mundial em pista coberta em Doha (2010), dois anos depois de um título mundial junior, em Bydgoszcz, onde chegara já aos 17.33 metros, acabado de fazer 19 anos. Infelizmente, sucessivas lesões graves colocaram-no fora de combate bem cedo, tendo ainda procurado restabelecer-se com Ivan Pedroso, com pouco sucesso. Agora que Tamgho começou a sua carreira como treinador, viu já um dos seu pupilos retirar-lhe o seu recorde, facto que apenas o deverá encher de orguho.

Durante o seu percurso, Zango não descurou, no entanto, o seu futuro e outras áreas da sua vida. Enquanto treina e vive perto de Lille, continua os seus estudos em Engenharia Eletrotécnica, mas isso não parece atrasar os seus sonhos atléticos. Antes pelo contrário. Depois do enorme salto do fim de semana passado, já deixou claro que os objetivos mudaram: “antes queria ir aos Jogos para alcançar uma medalha…mas agora quero vou lá para conquistar o Ouro”!

Foto de Capa: World Athletics

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome