Anterior1 de 6

Nem só de jovens se fazem os Rookies. O maior exemplo desta temporada foi a entrada de Facundo Campazzo na equipa dos Denver Nuggets, depois de jogar na América do Sul e, mais recentemente, na Europa. Porém, na essência da designação, estão atletas na flor da idade e que estão a dar os primeiros passos no basquetebol profissional.

Quando chega a altura do Draft, as maiores expectativas vão para as escolhas mais altas. No passado mês de Novembro, Anthony Edwards foi o primeiro de 60 nomes a ser chamados por Adam Silver. Depois dele, James Wiseman assinou por Golden State e LaMelo Ball rumou a Charlotte para jogar pelos Hornets.

Anúncio Publicitário

Com o decorrer dos jogos surgem os steals, ou seja, jogadores que foram escolhidos mais tarde e que surpreenderam. Este é um dos motivos pelo qual a NBA fica ainda mais interessante. Um jogador pode não ter brilhado durante a carreira universitária/europeia e, na estadia na liga, chocar os analistas que não acreditavam que o talento fosse suficiente para a concorrência.

Durante esta época, houve espaço para todos. Desde Rookies que foram escolhidos cedo no Draft, alguns steals e, ainda, passando por jogadores que não foram sequer escolhidos. Infelizmente, as lesões foram um ingrediente que foi demasiado utilizado durante os jogos, com alguns jogadores desta lista a sofrer com esse problema, mas, mesmo assim, fizeram o suficiente para merecer um lugar neste top.

Estatísticas do dia 4 de maio.

                                                                                  Foto de Capa: Charlotte Hornets

Anterior1 de 6

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome