A CRÓNICA: DEPOIS DAS LESÕES E DO NERVOSISMO, O IMORTAL TEM A OPORTUNIDADE DE FAZER HISTÓRIA

Foi o jogo que abriu o fim de semana repleto de basquetebol em Matosinhos. O duelo entre o SL Benfica e o Imortal abriu as hostes da Taça de Portugal em basquetebol e esperava-se uma grande partida entre ambas as equipas. As águias queriam voltar a conquistar o troféu e o Imortal queria erguer a taça pela primeira vez na sua história.

Os primeiros dez minutos do encontro deram um cheirinho da grande luta que aí vinha por aparecer. Quem abriu o resultado foi o SL Benfica, através de Nicolas Moore, mas logo o Imortal soube responder por Tyere Marshall. Apesar da boa sequência de lançamentos de três pontos dos algarvios, a eficácia quase irrepreensível do SL Benfica no lançamento interior (que rondou os 90%) levou o resultado avante, tendo a equipa de Carlos Lisboa vencido o primeiro período por 30-21.

O Imortal entrou no segundo período a demonstrar que tinha muito mais para dar. Conseguiu aproximar-se do SL Benfica no marcador, mas cedo começaram a aparecer os erros. Enquanto isso, as águias serviam-se do contra-ataque para conseguir ripostar. A pouco mais de um minutos da ida para os balneários, a sorte não sorria ao Imortal. Jalen Jenkins, um dos melhores jogadores da equipa nesta primeira parte do encontro, teve de abandonar a partida.

Após um duelo com dois jogadores do SL Benfica, o jogador queixou-se com bastante dor no joelho e teve de ser retirado da quadra. O Bola na Rede deseja as melhoras e uma rápida recuperação a Jalen Jenkins! Chegado o intervalo, o SL Benfica continuava a liderar o marcador por 51-47, tendo visto a sua vantagem encurtada relativamente à conseguida no primeiro período.

Anúncio Publicitário

No retomar do encontro, os pontos foram caindo, vez a vez, a favor de cada uma das equipas. O que foi distinguindo o jogo foram os erros e faltas que cada uma cometia. O Imortal aproximava-se cada vez mais do SL Benfica no marcador, mas uma sequência de pontos marcados das águias, através de Bryce Alford, fez com que o jogador mandasse ter os restantes ter calma porque ainda havia jogo pela frente.  Ou pelo menos um período onde as águias tinham de fazer de tudo para conseguir aguentar a vantagem e parar a ofensiva do Imortal.

A 20 segundos do final do período, o Imortal perdia mais um jogador para lesão: Tyere Marshall. Desta vez, o jogador da equipa de Luís Modesto queixou-se com dores no ombro e, também ele, teve de sair do terreno de jogo. O Bola na Rede deseja as melhoras e uma rápida recuperação a Tyere Marshall! Com uma diferença de sete pontos, o SL Benfica entrava no último quarto a vencer por 77-73.

E a vantagem começou a diminuir logo no recomeçar do jogo. Com erros do SL Benfica no meio e lançamentos não muito certeiros, o Imortal conseguiu mesmo voltar à frente do marcador no jogo quando só tinha acontecido uma vez (ainda no início do primeiro período). Um parcial de 5-0 nos primeiros dois minutos reativou a esperança dos algarvios e deu um abanão às águias. O nervosismo da equipa de Carlos Lisboa estava à flor da pele e os jogadores transpareciam isso para o jogo. Muitas foram as faltas efetuadas e os lançamentos simplesmente não caíam no lugar devido.

Já, do lado contrário, depois do azar bater à porta com a lesão de Jenkins, tudo parecia encontrar um rumo. O caminho das águias começava a endireitar, mas o Imortal continuava na frente do resultado. Faltavam apenas 30 segundos para o final da partida e a diferença era de dois pontos entra as equipas. Com tempo útil para fazer, pelo menos, dois ataques no jogo, o primeiro foi para o Imortal que conseguiu mais dois pontos para o cartório através de Tanner Omlid. Consequentemente, o último ataque pertenceu ao SL Benfica que, depois de um passe de Rafael Lisboa, Betinho não conseguiu finalizar e mais um turnover a entrar nas contas.

Acabou desta forma a primeira meia-final da Taça de Portugal. Depois de um jogo dominado no resultado pelo SL Benfica, a resiliência do Imortal superiorizou-se e os algarvios acabaram mesmo por vencer o encontro por 88-92, alcançando a final da Taça de Portugal a ser disputada domingo (11 de abril) frente ao vencedor do duelo entre o FC Porto e o Sporting CP.

 

A FIGURA

Resiliência do Imortal – Correram atrás do resultado até ao início do último período. Tendo estado a perder por 11 pontos ainda no terceiro período, os algarvios conseguiram superiorizar-se às águias e deram a volta, vencendo por seis pontos. No final, a persistência venceu o nervosismo.

O FORA DE JOGO

Fonte: Federação Portuguesa de Basquetebol

Lesão de Jalen Jenkins – Estava a ser um dos melhores jogadores do Imortal na quadra, mas viu-se obrigado a abandonar o terreno. Depois de um duelo contra dois jogadores do SL Benfica, Jalen Jenkins caiu bastante queixoso e foi o ponto final do jogo para o jogador. O Bola na Rede deseja as melhoras e uma rápida recuperação a Jalen Jenkins e também a Tyere Marshall!

 

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

Com um SL Benfica quase na máxima força e a jogar no erro do Imortal, houve uma aposta no contra-ataque rápido e nos físicos de Quincy Miller e Cameron Jackson para apostar nos duelos debaixo do cesto.

A nível defensivo, prendia-se uma marcação individual aos homens do Imortal, ainda que com alguma liberdade de circulação, conseguindo prender a zona do “garrafão” para dificultar a penetração dos algarvios para o cesto. 

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Quincy Miller (8)

Nicolas Moore (8)

João “Betinho” Gomes (7)

Bryce Alford (6)

Cameron Jackson (8)

SUBS UTILIZADOS

Eric Coleman (4)

Fábio Lima (-)

Tomás Barroso (6)

Rafael Lisboa (5)

Arnette Hallman (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – IMORTAL

Com o melhor cinco inicial disponível, Luís Modesto atacou o jogo com equipa muito forte a nível física. Jalen Jenkins, até ter sido afastado do jogo, tomava partido dessa mesma vantagem que possuía perante os adversários, debaixo do cesto, para conseguir lançar.

Nos momentos defensivos, existia uma marcação cerrada homem a homem aos jogadores do SL Benfica e jogadores bastantes aptos ao que tocava aos ressaltos, o que facilitava o contra-ataque.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES

Jalen Jenkins (7)

Derrick Fenner (8)

Tymetrius Toney (7)

Tanner Omlid (9)

Tyere Marshall (8)

SUBS UTILIZADOS

António Monteiro (7)

Hugo Sotta (5)

Nuno Morais (5)

Foto de Capa: Federação Portuguesa de Basquetebol