A CRÓNICA: VITÓRIA LEONINA GARANTE LIDERANÇA

Com grande ambiente no pavilhão João Rocha, o Sporting CP recebeu e venceu o SL Benfica por 81-75, em jogo da décima oitava jornada da fase regular do campeonato nacional. O início da partida foi dominado pelas defesas e ambas as equipas se viram em dificuldades para marcar pontos nos primeiros minutos. Com o passar do minutos, os cestos começaram a cair, embora nenhuma das equipas se tenha superiorizado à outra no primeiro quarto. No segundo quarto, melhor o Benfica. Forte a condicionar o jogo interior dos leões e letal no lançamento exterior, os encarnados conseguiram construir uma vantagem que chegou a estar nos nove pontos. Ao intervalo, vencia a equipa de Carlos Lisboa por 37-43. Contudo, voltou melhor do descanso a formação leonina, que rapidamente anulou a desvantagem e o equilíbrio voltou a tomar conta do jogo, o que se manteve até bem perto do final.

Nos últimos dez minutos, e com o jogo em aberto, a intensidade subiu, ambas as equipas aumentaram a agressividade defensiva e na reta final tudo estava ainda por decidir. Nos derradeiros minutos do jogo, mostrou-se mais forte a equipa do Sporting, anulando por completo o ataque das águias e a converter os lançamentos decisivos que assim asseguraram a vitória á formação treinada por Luís Magalhães. Com este triunfo, o Sporting assume a liderança da fase regular do campeonato e mostra-se uma equipa cada vez mais forte e coesa. Por outro lado, e tal como tinha acontecido a meio da semana em jogo da Europe Cup, as águias voltam a ter uma má segunda parte depois de parecerem superiores ao adversário na primeira.

A FIGURA 

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Travante Williams – O número zero do Sporting foi claramente a figura em destaque nesta partida. Com 30 pontos, seis ressaltos e duas assistências, Williams mostrou ser o melhor jogador do Sporting, e a defesa encarnada não foi capaz de encontrar solução para travar o ex jogador da Oliveirense. Além dos números, Travante converteu ainda o triplo que fechou o jogo a favor dos leões.

O FORA DE JOGO 

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Anthony Ireland – O base do Benfica aparecia neste jogo como o jogador em melhor momento de forma na equipa. Contudo, e com muito mérito da defesa do Sporting, Ireland nunca foi capaz de impor o seu jogo. Muito trapalhão e apressado com a bola na mão, jogo para esquecer do norte americano.

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

O Sporting procurou sobrecarregar a área restritiva do Benfica, com Travante Williams e Abdul Abu a explorarem o jogo interior exaustivamente. Na defesa, o maior foco esteve em controlar Anthony Ireland e os jogadores de perímetro, tentando condicionar o lançamento exterior dos encarnados.

5 INICIAL E PONTUAÇÕES

Travante Williams (8)

Abdul Abu (6)

João Fernandes (6)

Tymetrius Toney (5)

James Ellisor (5)

SUBS UTILIZADOS

Francisco Amiel (5)

Diogo Ventura (5)

Cláudio Fonseca (6)

Pedro Catarino (3)

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

A equipa de Carlos Lisboa continuou no modelo que tem sido a imagem de marca das águias, com quatro jogadores a esticar o jogo no exterior de forma a criar lançamentos de três pontos e deixando Eric Coleman isolado no jogo interior, confiando assim na sua capacidade de ganhar os duelos individuais. Defensivamente, as águias procuraram a marcação ao homem, adaptando-se sempre ao que o Sporting tentava fazer ofensivamente.

5 INCIAL E PONTUAÇÕES

Anthony Ireland (4)

Anthony Hilliard (4)

Eric Coleman (5)

José Silva (6)

Arnette Hallman (6)

SUBS UTILIZADOS

Gonçalo Delgado (-)

Fábio Lima (5)

Betinho Gomes (4)

Gary McGhee (5)

Rafael Lisboa (6)

Damian Hollis (5)

Foto de Capa: Carlos Silva / Bola na Rede

Comentários