A CRÓNICA: UM BENFICA AGUERRIDO QUE JÁ NÃO SE VIA HÁ ALGUM TEMPO

O Pavilhão Unidade Vimaranense recebeu mais um jogo da 17.ª jornada do Campeonato Nacional de Basquetebol. Desta vez, foi o encontro entre o Vitória SC e o SL Benfica. Com a equipa de Guimarães a querer cimentar o seu lugar nos oito primeiros da tabela, esperava-se um jogo algo mais fervoroso por parte dos vimaranenses, apesar de não estarem, de todo, a atravessar o melhor momento na época.

Depois de o jogo começar com dez minutos de atraso, dado existirem problemas técnicos com o marcador e com o relógio, viu-se um primeiro período bastante equilibrado entre ambas as equipas. Os primeiros minutos do encontro foram a personificação do “ora agora vais tu, ora agora vou eu”, onde se uma equipa marcava ponto, no ataque seguinte, a outra equipa retribuía. No final desses primeiros dez minutos, o SL Benfica encontrava-se na frente do marcador por 25-21.

Anúncio Publicitário

O segundo período acabou dominado pela eficácia no lançamento exterior dos encarnados. Conseguindo levar mesmo a distância no marcador até uma vantagem de 12 pontos, o SL Benfica acabou por descansar um pouco no encontro, o que fez o Vitória SC “abrir o olho”. Ao intervalo, o marcador apontava 48-41, a favor dos visitantes.

Com o iniciar do terceiro quarto, o Vitória SC continuou de olho bem aberto e com uma enorme vontade de anular a desvantagem sentida no resultado. Os vimaranenses conseguiram mesmo estar a um ponto das águias, mas o SL Benfica não cedeu e arrancou a partir desse momento. Quando a turma de Carlos Lisboa se viu em vantagem apenas por um ponto, ligou o turbo e não parou mais.

Os últimos dez minutos foram algo contraditórios ao restante jogo. Se, nos primeiros 30 minutos, vimos duas equipas aguerridas, com vontade de vencer e com uma elevada percentagem de eficácia, naqueles últimos dez, foi o oposto disso tudo. Quem saiu a ganhar dessa “falta de jogo”, e que acabou mesmo a vencer o encontro, foi o SL Benfica. Com uma masterclass de Betinho, os encarnados levaram a melhor sobre o Vitória SC e o encontro terminou com o marcador a anotar um 89-66.

A FIGURA

Fonte: Bola na Rede

Betinho (SL Benfica) – Não poderia haver outra escolha neste encontro. Betinho foi uma figura incontornável durante todo o jogo, tanto nos aspetos ofensivos como defensivos. Trouxe uma outra dinâmica à equipa do SL Benfica, para além dos pontos e da sua eficácia de lançamento.

O FORA DE JOGO

Fonte: Bola na Rede

Jaron Hopkins (Vitória SC) – O jogador do Vitória não esteve nos seus melhores dias e a equipa acabou por ser influenciada por isso mesmo. Nos momentos em que Hopkins se viu forçado a trocar de posição, viu-se que a equipa vimaranense perdia segurança e fluidez no decorrer da partida. Esperava-se outro tipo de exibição.

ANÁLISE TÁTICA – VITÓRIA SC

O Vitória SC foi ao jogo, certamente, na pior fase que enfrentam na época e queriam mostrar que estavam dispostos a dar uma reviravolta nos resultados.

A nível defensivo, a equipa de Carlos Fechas recorria à marcação individual, socorrendo-se da altura dos seus jogadores em comparação aos do SL Benfica – os vimaranenses, em muitos dos duelos vistos em campo, saiam por cima e aproveitavam essas mesmas diferenças para se sobressaírem na defesa.

As transições ofensivas do Vitória SC caracterizaram-se por ser bastante rápidas quando iniciadas, mas diminuindo ritmo à medida que chegavam perto do cesto, dando tempo para pensar na jogada a efetuar (o que facilitava o trabalho defensivo da equipa do SL Benfica). Berry era a solução da equipa da casa para pontuar no jogo interior, dada a sua constituição física desenvolvida.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES 

Jaron Hopkins (5)

Alexander Peacok (6)

Alfred Parrish (6)

Coreontae Berry (7)

Tyler Seibring (6)

SUBS UTILIZADOS

João Ribeiro (6)

André Bessa (6)

Ricardo Monteiro (7)

Afonso Soares (-)

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA 

Com a ausência de Eric Coleman, depois de ter testado positivo à COVID-19, e o regresso de Tomás Barroso às opções, Carlos Lisboa teve, praticamente, quase todos os seus melhores jogador ao dispor.

Num jogo onde os encarnados pareceram dar o tudo por tudo para conseguir alcançar uma vitória frente ao Vitória, as transições ofensivas culminaram em bastantes jogadas pelo interior da quadra, aproveitando o poderio físico dos jogadores das águias, mas o tiro exterior foi a arma secreta da primeira metade do encontro.

Já, a nível defensivo, o SL Benfica optou por uma defesa cerrada homem a homem e, quando necessário, a double team sob os homens do Vitória SC, de forma a dificultar ainda mais os ataques da equipa vimaranense.

CINCO INICIAL E PONTUAÇÕES 

Betinho (9)

Bryce Alford (8)

Tweety Carter (5)

Quincy Miller (7)

Cameron Jackson (6)

SUBS UTILIZADOS

Rafael Lisboa (7)

Tomás Barroso (6)

Fábio Lima (5)

Hugo Silva (-)

Arnette Hallman (-)

Jaylen Key (6)

Guilherme Saiote (-)

Foto de Capa: Bola na Rede

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome