entrevistas bola na rede

Com apenas 20 anos de idade, Rúben Silva procura entrar na história do basquetebol português, ao tentar tornar-se no primeiro jogador a conseguir garantir um lugar na liga mais mediática do mundo: a NBA…

BI:
Nome: Rúben Duarte Pereira da Silva
Naturalidade:Almada, Portugal
Data de Nascimento: 13/04/1993 (20 anos)
Altura/Peso: 1,93m e 89kg
Posição: Extremo
Clubes: Clube Recreativo do Feijó, SL Benfica e South Dakota State University
Títulos: 4 vezes Campeão Nacional pelo Sport Lisboa e Benfica em sub16, sub18, sub20 e Seniores, Torneio de Vila Franca de Xira em 2008, Torneio Internacional de Plasencia em 2010 e Torneio Internacional de Gaia em 2010.

Rúben Silva no Park Tudor Highschool, em Indianapolis, Indiana (E.U.A.)
Rúben Silva no Park Tudor Highschool, em Indianapolis, Indiana (E.U.A.)

Com apenas 20 anos de idade, Rúben Silva procura entrar na história do basquetebol português, ao tentar tornar-se no primeiro jogador a conseguir garantir um lugar na liga mais mediática do mundo: a NBA.
Depois de se ter transferido do Benfica para a South Dakota State University, onde representa a equipa dos Jackrabbits, o jogador ambiciona agora fazer aquilo que nunca nenhum português conseguiu: “É um objetivo bastante difícil, mas não escondo que sonho entrar na NBA. Fico muito satisfeito que cadeias televisivas como a Sports Illustrated ou a ESPN estejam a considerar o meu nome para o Pré-Draft da NBA, em 2016”, refere o jovem que no ano passado começou a dar os primeiros passos na Divisão1 da NCAA (National Collegiate Athletic Association), a organização norte-americana que promove o desporto universitário.

Para Rúben Silva, as diferenças entre Portugal e os E.U.A. são muito acentuadas. “Na NCAA a mentalidade das pessoas é diferente e o estilo de jogo é mais físico e corrido. Os treinadores puxam muito por nós e há treinos todos os dias, com 4 horas, sendo que uma delas é apenas destinada ao ginásio. Em Portugal, fazem-se cerca de 3 treinos por semana e nunca passam das 2 horas”, adiantou, não escondendo a surpresa pelo envolvente com que se deparou, nos primeiros jogos ao serviço da equipa norte-americana: “Apesar de não ser o desporto mais importante aqui, é impressionante ver sempre 4 ou 5 mil pessoas em cada jogo, a apoiar-nos”.

Anúncio Publicitário

As saudades da família e do basquetebol português. A distância que o separa de Portugal não impede Ruben Silva de continuar a acompanhar os últimos acontecimentos do basquetebol nacional. O jovem português considera que a “extinção de uma referência histórica do basquetebol”, como era o FC Porto, tornou o campeonato mais “fraco”, embora afirme que existem ainda boas equipas em Portugal, para além do Benfica, como o CAB Madeira ou o Vitória, que podem ter uma palavra a dizer na luta pelo título.
Quanto à fantástica experiência que está a viver, o jovem português só lamenta a ausência de outros colegas portugueses, bem como as inevitáveis “saudades da família”. Estas não o impedem, contudo, de desfrutar do sonho que está a viver: jogar basquetebol com futuros craques da NBA.

Rúben Silva com a equipa da South Dakota State University
Rúben Silva com a equipa da South Dakota State University

Oportunidade. O jovem jogador, que tem em Michael Jordan, Kobe Bryant e LeBron James as suas referências máximas, não esconde a satisfação pela oportunidade com que se deparou este ano. “Eles já me conheciam desde os 15 anos, quando participei num Campeonato da Europa, onde tive uma prestação positiva. Depois observaram-me no Benfica e demonstraram interesse em mim. Decidi aceitar este convite da Universidade de South Dakota. Mas também recebi convites de universidades de Indianápolis, Flórida e Illinois”. Para o futuro, Rúben Silva apenas promete continuar a “dar o máximo” para conseguir atingir a meta traçada de chegar à NBA.